Carrie Fisher morreu devido a apneia de sono

Relatório médico contraria notícias de que a morte se tinha ficado a dever a paragem cardíaca.

Reuters/Paul Hackett
Foto
Reuters/Paul Hackett

Um relatório médico divulgado na sexta-feira revela que a actriz norte-americana Carrie Fisher morreu, entre outros factores, devido a apneia de sono, doença que causa obstrução das vias respiratórias durante o sono.

A actriz que interpretou o papel de princesa Leia na saga Guerra das Estrelas faleceu há seis meses com 60 anos. Fisher sentiu-se mal a bordo de um voo entre Londres e Los Angeles, a 23 de Dezembro de 2016, e morreu no hospital quatro dias depois.

O relatório médico revelado pela cadeia de televisão NBC contraria assim as notícias de que a causa da morte de Carrie Fisher se tenha ficado a dever a paragem cardíaca.