Torne-se perito

Ryan Gosling e Harrison Ford no primeiro trailer longo de Blade Runner 2049

Mais pistas sobre o filme de Denis Villeneuve, que sucede ao histórico de Ridley Scott.

Foto
Ryan Gosling e Harrison Ford são os protagonistas dr

São cerca de dois minutos e 20 segundos de mais pistas sobre o filme de Denis Villeneuve que sucede ao histórico de Ridley Scott. Blade Runner 2049 só chega no final do ano, mas teve esta segunda-feira direito a um evento especial em Los Angeles em que parte do elenco assistiu com a imprensa à revelação em directo do novo trailer, o primeiro de duração regulamentar da sequela sci-fi.

Os protagonistas do filme, passado 30 anos depois do original de Ridley Scott que ajudou a revolucionar o cinema de ficção científica, são Ryan Gosling e Harrison Ford e fica-se a saber que a personagem de Gosling, um polícia blade runner que procura, e encontra, a de Ford, o famoso Deckard. Jared Leto, Robin Wright e  Ana de Armas são alguns dos outros nomes do filme, cuja estreia está agendada para o início de Outubro.  

Segunda-feira, Harrison Ford descreveu a sequela como "emocionalmente profunda". Citado pela AFP e pela Lusa, Ford detalhou ainda que "as referências que unem estas duas personagens [a sua e a de Ryan Gosling], são inesperadamente profundas, emocionalmente profundas e realmente ricas".

Ford, actualmente com 74 anos, explicou que o filme "aborda e trata algumas das questões éticas que a tecnologia levanta hoje em dia" e comentou ainda o seu regresso a mais uma das personagens clássicas da sua carreira (depois de ter recuperado Indiana Jones ou Han Solo):
"A personagem encaixa na história de uma forma que me intrigou. Há um contexto emocional muito forte e a relação entre a minha personagem, Deckard, e o resto pareceu-me fascinante. É interessante desenvolver um personagem assim depois de tanto tempo. Foi uma experiência muito gratificante", afirmou.

Já Ryan Gosling deu por si "submergido neste universo" com o qual cresceu e envolvido num projecto muito ambicioso. "Nunca trabalhei a esta escala." Para o realizador, o filme explora "assuntos como a memória e a empatia. São esses os temas complexos aprofundados" em 2049 "e, como é óbvio, também o que significa ser humano", afirmou Denis Villeneuve.

Sugerir correcção