PSD escolhe Pedro Duarte para liderar lista à Assembleia Municipal do Porto

O director de campanha do actual Presidente da República revela que aceitou o convite por um “imperativo cívico e por razões emocionais”.

Foto
Pedro Duarte aceitou o convite para liderar candidatura à Assembleia Municipal do Porto RUI GAUDENCIO / Arquivo

O director de campanha do Presidente da República e antigo secretário de Estado da Juventude, Pedro Duarte, vai liderar a lista da coligação PSD/PPM à Assembleia Municipal do Porto (AMP) nas eleições autárquicas de 1 de Outubro.

O antigo presidente da Juventude Social-Democrata, que ocupa um lugar de direcção na Microsoft Portugal, aceitou o convite que lhe foi endereçado há cerca de duas semanas para liderar a lista à assembleia municipal, à qual foi deputado entre 1997 e 2001.

Em declarações ao PÚBLICO, Pedro Duarte aponta três razões para aceitar o convite. “A primeira razão é porque o Porto é a minha cidade - é uma questão emocional -; a segunda tem a ver com o facto de encarar este desafio como um imperativo cívico de me dedicar à minha cidade, uma cidade que tem um potencial para ser melhor do que tem sido até aqui; e em terceiro lugar porque acredito no projecto que Álvaro Almeida tem para a cidade”, referiu o antigo secretário de Estado da Juventude.

“Álvaro Almeida é um homem sério, competente e preparado e encaro esta candidatura com ideias construtivas e com uma postura sempre muito positiva”, sublinha Pedro Duarte, referindo que entra neste projecto com a ambição de “aproveitar o que de bom existe na cidade para que se possam atingir objectivos mais ambiciosos”. Isto porque, na sua opinião, “o Porto é uma cidade que pode gerar mais oportunidades económicas, de emprego e culturais, reduzindo as desigualdades”.

O social-democrata considera que a assembleia municipal “deveria ser, de facto, o órgão representativo dos cidadãos", a sua voz. “A assembleia municipal funciona como há 40 anos. As novas tecnologias permitem-nos um contacto directo com os eleitores e a minha ideia é fazer-se mais do que se tem feito e atrevo-me até a dizer que pretendo revolucionar a relação entre a assembleia municipal e os cidadãos, aproximando-os”, promete o director de campanha de Marcelo Rebelo de Sousa.

Quanto ao candidato à Câmara do Porto, Álvaro Almeida, define-o como “um homem certo, no lugar certo”. “Apresenta-se com ideias novas, arrojadas, num mundo que está a mudar muito rápido. E, como o próprio diz, é um candidato fora da caixa”.

O líder da concelhia do PSD-Porto, Miguel Seabra, justifica o convite, afirmando que “Pedro Duarte é uma figura prestigiada do partido, é do Porto e tem vida para além da política, desempenhando funções de enorme prestígio numa multinacional”.

Pedro Duarte afastou-se da política activa em 2011 quando trocou a Assembleia da República por um lugar de direcção na Microsoft Portugal, tendo regressado em 2013 para dirigir a campanha do social-democrata Luís Filipe Menezes à Câmara do Porto, que perdeu. Em 2016 aceitou um novo desafio lançado por Marcelo Rebelo de Sousa para ser seu director de campanha à Presidência da República.

E no último congresso do PSD, há um ano, foi um dos visados por Aguiar Branco, que desafiou os “enfants terribles” do partido a disponibilizarem-se, mesmo que não gostassem do líder, para a batalha autárquica.

Sugerir correcção