Directores de casting de House of Cards, Blade Runner 2049 ou Narcos vêm conhecer actores portugueses

No final do mês, segunda edição do Passaporte apresenta Diogo Infante, Nuno Lopes ou Soraia Chaves a 20 casting directors de Inglaterra, América Latina e EUA.

Foto
Soraia Chaves é uma das actrizes que irão participar na segunda edição de Passaporte Reuters/TONY GENTILE

De 27 a 30 de Abril, os directores de casting de produções estrangeiras como House of Cards, Blade Runner 2049 e Versailles e que trabalham com realizadores como Scorsese ou Iñarritu vão conhecer Diogo Infante, Nuno Lopes, Soraia Chaves e Sara Matos. É a 2.ª edição do Programa Passaporte, que dá a conhecer os actores portugueses a responsáveis pelos elencos de séries e filmes de vários países.

Entre o Museu Árpád-Szenes Vieira da Silva e a Casa-Atelier Vieira da Silva, o evento organizado pela directora de casting portuguesa Patrícia Vasconcelos vai reunir durante quatro dias em Lisboa 30 actores portugueses de diferentes idades e perfis com 20 directores de casting. Vêm de Inglaterra, Brasil, França e Espanha, mas também, num esforço de aproximação à América Latina, do México e Argentina, Colômbia, além de Itália e EUA. Os actores portugueses escolhidos, entre os quais estão, como precisou Patrícia Vasconcelos ao PÚBLICO, Ricardo Pereira, Maya Booth, Miguel Guilherme, Diogo Morgado ou José Fidalgo, tiveram de se candidatar ao programa. Ana Padrão, Miguel Borges e Vera Kolodizg são outros dos participantes.

Em 2016 realizou-se a edição inaugural desta iniciativa no âmbito da Academia Portuguesa de Cinema e com apoio do Instituto do Cinema e do Audiovisual (ICA), em que Albano Jerónimo estabeleceu o contacto que lhe deu um papel na série Vikings (quinta temporada), por exemplo. Foram 40 os actores participantes, que, tal como este ano está previsto, participaram em workshops e seminários com temas como melhorar os seus showreels (imagens de trabalhos prévios) ou self-tapes (imagens para uma audição à distância).

Com o objectivo de divulgar a qualidade e versatilidade dos actores portugueses, o encontro de quatro dias terá ainda, além de encontros profissionais com os directores de casting, sessões de perguntas e respostas, exibição de filmes e conversas com, por exemplo, a agente e produtora Katrina Bayonas, que descobriu e geriu a carreira de Penélope Cruz. Além de directores de casting, estarão então ainda presentes agentes, actores e a fotógrafa de actores Bee Gilbert. Regressam da edição de 2016 e do Reino Unido a directora de casting Priscilla John (Mamma Mia!), o agente Richard Cook e Lucinda Syson (Blade Runner 2049, Wonder Woman, Gravidade). Voltam também o director de casting brasileiro André Reis, o irlandês Frank Moiselle (Os Tudors, Vikings), Debbie McWilliams (filmes da série James Bond) e Nathalie Cheron (Lucy, Paris Je T’aime).

A norte-americana Julie Schubert (directora de casting de House of Cards ou The Departed – Entre Inimigos de Martins Scorsese) estreia-se no Passaporte, destaca Patrícia Vasconcelos, bem como o colombiano Juan Pablo Rincón (que trabalhou no casting de Narcos, para o qual já está previsto o português Pê-pê Rapazote). Vêm ainda conhecer os portugueses Patrícia Faria (Que Horas Ela Volta?), a actriz e profissional de casting Cecília Homem de Mello (Ensaio sobre a Cegueira), ambas do Brasil; e da Argentina chega Javier Braier (Biutiful).

De Espanha vêm Camilla-Valentine Isola (Casino Royale) e Pep Armengol (que trabalhou em Vicky Cristina Barcelona, de Woody Allen); de França junta-se a Cheron a directora de casting de TV e cinema Juliette Ménager (Versailles, Babel). Os britânicos estão em maioria, com McWilliams, John e Syson e agora Leo Davis (Filomena, O Fiel Jardineiro) e Lissy Holm (Florence, Uma Diva fora de Tom). O italiano Francesco Vedovati (director de casting de Eu Sou o Amor) e o mexicano Manuel Teil completam o leque (Amor Cão, Spanglish). 

Esta edição do Passaporte tem, segundo o recém-reeleito presidente da Academia Paulo Trancoso disse ao PÚBLICO em Dezembro, um orçamento de 62 mil euros, dos quais 40 mil vindos do ICA no âmbito de Lisboa Capital Ibero-americana da Cultura 2017. No total, candidataram-se 154 actores portugueses e foram seleccionados 30 para participar no Passaporte 2017, dos quais nove nomes que transitaram de candidaturas à edição de 2016.

Sugerir correcção