DR
Foto
DR

Aqui só entram desenhos feitos por mulheres

Duas norte-americanas criaram uma plataforma dedicada à promoção do trabalho de ilustradoras de todo o mundo. Women Who Draw é um conceito inclusivo e já tem submissões de portuguesas

Nas páginas de uma prestigiada revista norte-americana, Wendy MacNaughton e Julia Rothman viam poucas ilustrações assinadas por mulheres. Aperceberam-se de que a falta era generalizada na imprensa dos Estados Unidos e optaram por “tentar remediar a situação”. “Em vez de nos queixarmos disto na imprensa, decidimos tornar impossível que alguma revista diga que não consegue encontrar ilustradoras talentosas e inteligentes”, contam ao P3, em entrevista por e-mail. Assim criaram a plataforma Women Who Draw, uma espécie de catálogo de ilustradoras profissionais em busca de visibilidade.

As duas fundadoras tiveram a ideia no Outono de 2016. A eleição de Donald Trump, garantem, foi o motor de aceleração do projecto. “Pusemos de parte o nosso trabalho para desenvolver o Women Who Draw.” Em colaboração com a webdesigner Jenny Volvovski, a primeira versão do site via a luz do dia. Só nas primeiras 24 horas online, receberam 1200 submissões. Depois de terem melhorado alguns aspectos e relançado a plataforma, mais 1500 ilustradoras quiseram ver o seu trabalho publicado. E os números continuam a aumentar.

“Esperamos que este directório seja usado por editoras, directores de arte e editores para encontrar ilustradoras com menor visibilidade e encorajá-los a trabalhar com elas mais frequentemente”, defendem Wendy e Julia na página de apresentação do site. E o “elas”, aqui, é uma designação abrangente. As duas ilustradoras fundadoras do projecto fazem questão de acolher o trabalho de todas as mulheres: “mulheres de cor, LBTQ+ e outros grupos minoritários de ilustradoras, transgéneros e transsexuais”.

PÚBLICO -
Foto
Qualquer ilustradora profissional pode submeter trabalhos DR

Qualquer ilustradora profissional pode submeter trabalhos na plataforma. Basta ter uma página profissional com o portefólio, “experiência a trabalhar com clientes profissionais e aceitar trabalhos em regime freelancer”, enumeram Wendy e Julia.

PÚBLICO -
Foto
A homepage do Women Who Draw é preenchida por desenhos de mulheres feitos por mulheres DR

O directório está catalogado por raça/etnia, localização, orientação e religião. Uma breve pesquisa na etiqueta Europa permite ver exemplos de várias ilustradoras portuguesas: Mariana, a Miserável, Helena Morais Soares, Bárbara Fonseca ou Daniela Viçoso.

Para integrar o catálogo basta preencher um formulário online. Às ilustradoras é pedido que submetam desenhos com mulheres, razão pela qual a homepage do Women Who Draw está preenchida com ilustrações femininas. Wendy e Julia aceitam donativos a partir de um dólar, para assim continuarem com o projecto livre de publicidade.

Mensalmente, a comunidade Women Who Draw é convidada a participar num projecto colaborativo através da hashtag #WWDTogether. Este mês, o desafio foi documentar a Marcha das Mulheres que, a 21 de Janeiro, juntou milhares nas ruas de cidades de todo o mundo. O resultado pode ser visto no Instagram, na hashtag #WWDTogether_WomensMarch.