TSU: Marcelo recusa "comentar cenários"

Presidente da República falou à saída do Congresso dos Jornalistas.

Foto
Marcelo não comenta cenários Miguel Figueiredo Lopes

Perante a possibilidade de os partidos levarem a descida da TSU dos patrões ao Parlamento, para revogarem a medida, o que pode isolar o Governo e fazer cair a lei, o Presidente da República disse hoje que prefere não comentar cenários.

“Não falar é preferível a falar, neste momento”, disse o Presidente. “Acompanho com atenção o que se passa, mas prefiro não comentar cenários. Devemos esperar para ver o que se passa, se há ou não debate parlamentar, e qual é a decisão desse debate".

A esquerda já havia anunciado em Dezembro que queria discutir a questão da TSU dos empregadores no Parlamento. O primeiro a avançar com o anúncio de um pedido de apreciação parlamentar foi o PEV, logo seguido do BE e do PCP. Nesse momento, ficou claro que o PS precisaria do apoio do PSD para manter a lei.

Hoje, porém, o PSD anunciou que não tem qualquer intenção de dar a mão ao Governo, o que pode conduzir à cessação da vigência da medida.