António Costa mantém confiança no ministro da Educação

Presidente da República e primeiro-ministro recusaram comentar assuntos internos na conferência de imprensa da Cimeira Ibero-Americana. No entanto, Costa manifestou confiança em Tiago Brandão Rodrigues.

Foto
Na Colômbia, António Costa começou por recusar comentar assuntos nacionais, mas acabou por manifestar confiança no ministro da Educação. Daniel Rocha

O primeiro-ministro António Costa mantém toda a confiança no ministro da Educação, apesar da polémica relativa às habilitações do chefe de gabinete do secretário de Estado da Juventude e do Desporto. Questionado sobre o assunto na conferência de imprensa portuguesa da Cimeira Ibero-Americana, António Costa limitou-se a dizer que mantém "toda a confiança" no colega de Governo.

Tanto Costa como o Presidente da República recusaram comentar assuntos internos na conferência de imprensa conjunta, em que esteve também o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva.

Questionados sobre a polémica relativa às declarações erradas de habilitações e também sobre a questão das declarações de rendimentos dos gestores da Caixa Geral de Depósitos, Marcelo Rebelo de Sousa respondeu apenas que mantém o principio de não falar de assuntos internos quando está no estrangeiro. Costa disse que “o Governo está sempre solidário com o senhor Presidente”, apontando o mesmo principio para não falar de assuntos nacionais, acabando contudo por manifestar "confiança" em Tiago Brandão Rodrigues.