Síria: ONU ordena investigação imediata a ataque contra escola

Uma escola na província síria foi atingida durante um ataque aéreo que matou pelo menos 35 pessoas, a maioria das quais crianças.

ONU diz que o próximo Inverno pode ser o pior desde o início da guerra na Síria
Foto
ONU diz que o próximo Inverno pode ser o pior desde o início da guerra na Síria AFP/OMAR HAJ KADOUR

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-Moon, ordenou uma investigação imediata ao ataque aéreo, nesta quarta-feira, na província síria de Idlib e que atingiu uma escola vitimando pelo menos 35 pessoas, a maioria das quais crianças.

A Rússia negou qualquer responsabilidade em relação ao ataque, ilibando também o regime sírio de Bashar al-Assad. Um porta voz do ministro da Defesa russo, Igor Konashenkov, afirmou, citado pela BBC, que as alegações de envolvimento russo eram uma invenção e que um drone do Kremlin passou pela zona no mesmo dia do bombardeamento e que registou o tecto da referida escola ainda intacto.

Apesar disso, o Observatório Sírio para os Direitos Humanos afirmou que alguns “aviões – ou russos ou sírios” – lançaram seis ataques aéreos sobre a vila localizada na província de Idlib.

As Nações Unidas avisam ainda que o Inverno que se aproxima pode ser o pior e o mais brutal desde o início da guerra na Síria em 2011.