Nicholas Sayers
Foto
Nicholas Sayers

Megafone

3Pês: Russian Circles até casariam uma “headbanger” com um escriturário

Promo, Palco e Pista: os 3Pês de António Barroso. Sugestões musicais para este fim-de-semana, de 25 a 27 de Agosto

Nada como acabar Agosto com um belo momento post-rock, que é coisa que se ouve em qualquer cenário de veraneio, onde as cores mais garridas da época, os sabores das frutas maturadas e o toque em peles bronzeadas apelam a sentidos que um gajo até acha que nem são bem reais, de tão cinzento quotidiano em curso. Por isso, proponho Russian Circles, Holy Holy, Porches, Efterklang e Deacon Blue.

Promo

“Guidance”, o sexto álbum dos norte-americanos Russian Circles (sempre os achei algures entre Explosions In The Sky e God Is An Astronaut), é o casamento perfeito entre uma "headbanger" e um escriturário romântico. O que se explica pelo desfiar de temas do trabalho que marca a primeira década da banda de Mike Sullivan e Dave Turncrantz (de Chicago, Illinois), onde os rifes e acordes das guitarras são as palavras que queremos ouvir, mas que achamos que nunca nos dirão.

Deixo aqui, para o tentar provar, “Asa”, “Vorel”, “Mota” e “Afrika”, os quatro primeiros temas de “Guidance”, e o inebriante “Overboard”, que até me puxa pelos adjectivos.

Quanto a novidades, os Holy Holy (EUA), que há um ano debutaram com “When The Storms Would Come”, lançaram para as redes “Darwinism”, um primeiro aperitivo do segundo trabalho, com lançamento previsto para o início de 2017.

Também os seus compatriotas Porches, que ainda este ano lançaram o longa-duração “Pool”, estão em maré de inspiração e aproveitaram para refazer material desse álbum e apresentam o EP “Water”, que inclui a inédita “Black Dress”.

Novidade da semana é também o single “Cities of Glass”, dos dinamarqueses Efterklang, singela amostra do que será “Leaves – The Colour of Falling”, que só estará disponível em Novembro.

Para finalizar, um pouco de nostalgia militante, da estética à sensação de frescura típica da composição dos velhos escoceses Deacon Blue, que se prepararam para lançar o seu nono álbum “Believers” (final de Setembro). Puxando pela ideia do título e do primeiro single, há que manter uma certa crendice nos dias que correm para olhar o mundo com alguma esperança. Apesar de quatro dos seus “lp” terem saído já no corrente século, é de “Raintown” (1987) e “When The World Knows Your Name” (1989) que sobressai a maior parte das memórias dessa pop britânica, com exemplos como “Dignity” e “Real Gone Kid”.

Palco

Hoje (quinta) começa o sétimo Entremuralhas, em Leiria, e a noite fecha com os belgas Vive La Fête. Vale a pena dar um pulo ao festival gótico ou, rumar a norte, a Vilar de Mouros, cujo festival celebra 50 anos e nesta primeira noite tem The Legendary Tiger Man, Peter Hook e Happy Mondays.

Lá bem perto, em Viana do Castelo, arranca também o Festival 4x4 (vai até 15 de Outubro), com cartaz recheado de novos talentos da música portuguesa, cujo primeiro fim de semana conta com Dysfunktional e Plax Vaz & os Kriol'Art Music (sexta) e Malaboos e O Incrível Homem Bomba (sábado). Tudo gratuito.

Ainda à borla, sábado, na Casa da Música (Porto), pode ouvir-se Filho da Mãe, que é como quem diz, o virtuosismo do guitarrista Rui Carvalho.

Pista

As quintas, quando os meus pais começaram a deixar-me sair à noite, eram noites de aquecimento. Às vezes aqueciam mais do que as promessas de sexta e sábado e eu adorava o “nunca se sabe”. Razão suficiente para apostar num caneco no Pherrugem (Porto) e esperar pela seleção do coletivo de djs Come On Little Devil.

A minha proposta para sexta passa pelo também portuense Plano B, em noite de 31Stereosound, com os DJ Rui Trintaeum (Portugal) e You_El (Espanha). Uma sugestão assumidamente relacionada com a música de dança.