Atentado na Turquia faz pelo menos três mortos e mais de cem feridos

Ataque foi atribuído aos separatistas curdos e ocorreu numa zona até aqui poupada ao conflito entre as forças turcas e os rebeldes.

Foto
Reuters

Pelo menos três pessoas morreram e mais de cem ficaram feridas depois da explosão de um carro armadilhado na manhã desta quinta-feira numa província no leste da Turquia, de acordo com uma fonte dos serviços de segurança, citada pela AFP.

De acordo com a agência Dogan, os três mortos eram membros da polícia. Há 146 feridos, 14 dos quais em situação grave, disse o governador de Elazig, Murat Zuorluoglu.

O ataque ocorreu na região de Elazig, descrita como um bastião nacionalista e conservador, e visava atingir a esquadra da polícia. O atentado atribuído à rebelião separatista curda provocou danos consideráveis no prédio de quatro andares e nas casas que o rodeiam, de acordo com as cadeias de televisão.

“Este ataque mostra que o PKK é a ferramenta dos poderes globais”, declarou o ministro da Defesa, Fikri Isik, referindo-se ao Partido dos Trabalhadores do Curdistão.

Reportagem: A difícil sobrevivência de uma minoria sem Estado no Médio Oriente

Em Julho de 2015, Ancara rompeu uma trégua instável com o movimento separatista curdo que durava há dois anos. Desde então, os confrontos entre as forças de segurança turcas e os grupos militantes curdos têm travado uma guerra quase diária no sudeste do país.

Elazig é uma província no leste que é sobretudo habitada por não-curdos e tinha sido poupada até agora aos combates entre as forças turcas e rebeldes.

Horas antes, uma outra explosão de um carro armadilhado com uma tonelada de explosivos, também atribuída ao PKK, matou três pessoas, dois civis e um polícia, e fez 73 feridos. O ataque ocorreu em frente à esquadra da polícia no centro da cidade de Van, no leste – uma cidade de população mista e que é um destino turístico muito popular, próxima da fronteira com o Irão.

Sugerir correcção