Vítima e autor de ataque em comboio suíço morreram no hospital

Três feridos permanecem em estado considerado crítico. Atacante era um suíço de 27 anos e a polícia diz que não foram encontrados indícios de ligações a grupos extremistas.

Foto
Ao todo, seis pessoas ficaram feridas AFP/NEWSPICTURES.CH/BEAT KAELIN

Uma das vítimas do ataque de sábado num comboio na Suíça morreu este domingo no hospital, bem como o próprio atacante, avançou a polícia do cantão de St. Gallen.

O atacante tem sido identificado apenas como um cidadão suíço de 27 anos, e a polícia não avançou nem mais pormenores sobre a sua identificação, nem avançou qualquer explicação para o ataque – o porta-voz da polícia, Hans-Peter Kruesi, disse que foram feitas buscas à casa onde o homem vivia e que não foram encontrados, até agora, quaisquer indícios de ligação a grupos extremistas.

O homem de 27 anos ateou fogo numa carruagem de um comboio que se aproximava da estação de Salez, no Noroeste da Suíça, perto das fronteiras com o Liechtenstein e a Áustria. Enquanto o fogo se alastrava, atacou seis passageiros com uma faca –  uma criança de seis anos, um rapaz e uma rapariga de 17 anos, duas mulheres de 34 e 43 anos e um homem de 50 anos.

Já este domingo, a mulher de 34 anos morreu no hospital, e pouco depois a polícia anunciou que também o atacante morreu devido às queimaduras sofridas durante o ataque. Das cinco vítimas que sobreviveram, três continuam em estado crítico.