Os Pink Floyd pré-Dark Side numa caixa com 27 discos

Pink Floyd: The Early Years – 1965-1972 inclui mais de vinte canções inéditas, num total de quase 12 horas de áudio e mais de 14 horas de vídeo. Sai em Novembro e custará cerca de 500 euros.

Foto

Os Pink Floyd anunciaram esta quinta-feira o lançamento de uma caixa que cobre os primeiros anos da banda, reunindo um total de 27 discos, incluindo CDs, DVDs, Blu-ray e vinis, que oferecem aos fãs da banda mais de 20 canções inéditas e muito material áudio-visual nunca antes divulgado. Pink Floyd: The Early Years – 1965-1972 é lançado a 11 de Novembro e poderá custar cerca de 500 euros.

O material está organizado em sete volumes, que seguem a evolução da banda desde as primeiras sessões de gravação em estúdio até às vésperas do lançamento, em Março de 1973, daquele que se tornaria o mais icónico álbum da banda: The Dark Side of the Moon.

A par da caixa, será lançada, também no próximo dia 11 de Novembro, uma bastante mais acessível edição de 2 CDs – Cre/ation. The Early Years 1967-1972 –, que custará menos de 20 euros e inclui 27 temas, a começar por uma versão remasterizada de Arnold Layne, lado A do primeiro single da banda, distribuído em Março de 1967, quando os Pink Floyd ainda se chamavam The Pink Floyd, com artigo, e tinham Syd Barrett como carismático líder, compositor, vocalista e guitarrista.

Além de 12 horas de áudio, com mais de 20 canções nunca antes lançadas em disco, e de mais de 14 horas de vídeo - incluindo gravações raramente vistas de actuações históricas na televisão e registos inéditos de concertos -, a caixa oferece ainda três filmes, edições meticulosamente fac-similadas de cinco dos singles iniciais da banda, mais de uma centena de fotos e uma vasta selecção de memorabilia para coleccionadores, com cartazes, bilhetes, anúncios publicitários e materiais de imprensa.

Entre as canções inéditas, conta-se Vegetable Man, que Syd Barrett compôs em 1967 e da qual circulam há muito gravações piratas, mas que nunca tinha sido oficialmente lançada em disco. Segundo o manager dos Pink Floyd, Peter Jenner, o baixista do grupo, Roger Waters, acharia a canção demasiado sombria e sempre se opôs à sua gravação em disco.

Afectado por perturbações mentais graves, Barrett abandonaria a banda logo a seguir, em 1968, tendo sido substituído por David Gilmour; e o próprio Roger Waters deixaria o grupo em 1985. Em 2014, ainda com David Gilmour, os Pink Floyd lançaram The Endless River, então assumido como último álbum do grupo.

Se quiser (e puder) pré-encomendar Pink Floyd: The Early Years – 1965-1972, será boa ideia aproveitar a actual desvalorização da libra estrelina e recorrer à Amazon inglesa, que pede 378,38 libras, o que, à cotação actual, dá cerca de 447 euros, bastante menos do que os 529 euros que teria de desembolsar se recorresse, por exemplo, à Amazon alemã.