DR
Foto
DR

Megafone

A viagem fantástica de "Strikers Edge"

"Strikers Edge" tem lançamento previsto para simultaneamente PlayStation 4 e PC em Dezembro de 2016

Está sol, um dia quente em Julho, um bom dia para ir visitar a equipa da Fun Punch — e mais especificamente, acompanhar o desenvolvimento de "Strikers Edge", o jogo vencedor dos Prémios PlayStation deste ano.

À porta deste pequeno estúdio sou recebido por Tiago Franco, Filipe Caseirito e Ricardo Flores, a equipa nos bastidores deste epopeia, que se tem desenrolado nos últimos meses. "Então, como está o jogo?". Franco e Caseirito viram-se para os computadores e mostram-me os avanços. Novas arenas! Novo GUI! Novas personagens! Franco confessa-me, "fazer GUI é chato como tudo, mas necessário". Por ele, estaria a fazer os novos cenários ou as animações das personagens. Porém, a Fun Punch é composta por poucas pessoas e isso acarreta sacrifícios. Como em muitos estúdios em Portugal, a mesma pessoa desdobra-se em várias funções, como se fosse um canivete suíço, um fenómeno que traz eventualmente mais desafios.

"Não tem sido fácil", desabafa Caseirito. Já tivemos que expandir a equipa várias vezes porque eu e o Tiago precisávamos de ajuda". Por outras palavras, à equipa original juntou-se primeiro Samuel Alves, Marco Vale e Francisco Matos, todos como artistas freelancer, mais recentemente Diogo Andrade, o programador que está a preparar os modos online, e finalmente Miguel Cintra no departamento de áudio.

Produzir um jogo não é simples. Para consola é um desafio extra e fazê-lo com prazo (apertado) leva isto tudo a um novo patamar. Segundo o regulamento dos "Prémios PlayStation", tudo tem de estar pronto até ao final do ano. Mas não é só a produção a ter em conta. Pelo meio, também existem os aspectos da comunicação, ou seja, trabalho com fartura em várias áreas.

Entretanto foco a minha atenção em Ricardo Flores, o produtor de todo o projecto. Recentemente, Flores levou sozinho "Strikers Edge" à E3 de Los Angeles. Pergunto-lhe se tem sido fácil organizar tudo. "Estamos dentro dos nossos próprios prazos".

Neste momento, todos preparam o material necessário para levarem à Gamescom deste ano, assim como Respawn Gathering. Ambos os eventos são em Agosto, e claro, falta pouco tempo. Todos estes desafios, fazem com que a organização tenha quase de roçar a perfeição.

Caseirito e Franco falam-me sobre os desafios desde que o jogo era conhecido como "Super Battle Arena", fruto de uma Game Jam no Matadouro Municipal dos Anjos. E que viagem fantástica tem sido.

De repente, surge uma mensagem no Skype. Marco Vale está a pedir direcções para avançar com o trabalho. Franco pede-me desculpa, coloca os auscultadores, e começa a responder. Ouvem-se termos técnicos, orientações, partilhas de ecrã. Caseirito também fica absorvido por outras questões. É altura de me ir embora. Despeço-me. Estes senhores precisam de trabalhar — e já vi que estão no bom caminho.

Strikers Edge tem lançamento previsto para simultaneamente PlayStation 4 e PC em Dezembro de 2016. Terá compatibilidade "cross-play" entre Playstation Network e Steam.

Sugerir correcção