Biblioteca possui mais de um milhar de obras em português Save Tate South Lambeth Library
Foto
Biblioteca possui mais de um milhar de obras em português Save Tate South Lambeth Library

“Little Portugal”: primeiro mercado de rua português em Londres

O evento está a ser organizado por um grupo de voluntários para coincidir com as celebrações do Dia de Portugal, em Stockwell, zona de Londres conhecida por "Little Portugal" devido ao elevado número de habitantes e negócios portugueses

Dezenas de pessoas e empresas candidataram-se a participar no primeiro mercado de rua português em Londres, que se realiza este sábado com o objectivo de se repetir mensalmente, anunciou a organização.

A primeira edição, adiantou à agência Lusa Patrícia Marcelino, uma das responsáveis, terá cerca de 30 bancas, que vão vender desde comida e bebidas a artesanato ou peças de arte a promover actividades como animação para crianças ou música.

"Há gente a vir de todo o lado do país [Reino Unido] e temos muitos pedidos de Portugal para participar", sublinhou. O evento está a ser organizado por um grupo de voluntários para assinalar o Dia de Portugal em Stockwell, zona de Londres conhecida por "Little Portugal" devido ao elevado número de habitantes e negócios portugueses.

O mercado realiza-se nas instalações e nas imediações da Biblioteca Municipal Tate South Lambeth, entre as 10h00 e as 17h00, e terá acesso gratuito.

A biblioteca tem mais de um milhar de obras em português, doadas por particulares ou instituições nos últimos quatro anos, e promove outras actividades como aulas de inglês para lusófonos e sessões de leitura para crianças.

Recentemente, o seu encerramento foi adiado após uma mobilização da comunidade local, incluindo de Patrícia Marcelino, que referiu que o mercado é outra forma de tornar a biblioteca mais relevante para os portugueses.

"A ideia é repetir o mercado todos os meses e, pela lista de espera que já temos, isso está garantido para os próximos meses", disse a responsável. Nas próximas edições, além de bancas de entidades de Portugal, o mercado será também aberto a outros países lusófonos.