Para os japoneses, Monsanto é das aldeias mais bonitas da Europa

Monsanto "caiu em graça" junto dos agentes de turismo japoneses, que a incluiram num roteiro com as mais bonitas aldeias e vilas da Europa. A aldeia é a única portuguesa entre as distinguidas.

A aldeia de Monsanto é conhecida pelas pequenas habitações construídas entre os penedos.
Foto
A aldeia de Monsanto é conhecida pelas pequenas habitações construídas entre os penedos. Sérgio Azenha

A aldeia histórica de Monsanto, localizada nas terras de Idanha-a-Nova, foi considerada pela Associação de Agências de Viagem do Japão como uma das mais bonitas da Europa. A distinção foi entregue por uma comitiva da associação que, no passado dia 24 de Abril, visitou a aldeia.

Mais de 300 agentes e profissionais do turismo japonês distinguiram a aldeia, conquistada aos mouros por D. Afonso Henriques em 1165 - e onde se regista a presença humana já desde o paleolítico –, e que é considerada como “a aldeia mais portuguesa de Portugal”.

A aldeia das pequenas casas construídas entre grandes penedos mereceu este galardão devido “à extraordinária beleza, história e riqueza cultural desta localidade”, disse Kotaro Kogi, representante da Associação de Agências de Viagem do Japão, citado no comunicado do município de Idanha-a-Nova.

Com esta distinção, Monsanto passa a integrar uma publicação sobre as mais belas vilas e aldeias da Europa, com uma tiragem de 100.000 exemplares, o que contribui para a divulgação da pequena aldeia em larga escala junto dos mercados japoneses.

O autarca de Idanha-a-Nova, Armindo Jacinto, realçou que esta distinção “reconhece o trabalho que tem sido desenvolvido na promoção do concelho de Idanha, do seu património natural e histórico-cultural. O facto de Portugal ter em Monsanto um ícone turístico para as agências de viagens japonesas, um mercado com 120 milhões de potenciais turistas, é um aspecto diferenciador que tem de ser promovido pelo país”.

Texto editado por Ana Fernandes