Prémio AMI distingue reportagens do PÚBLICO

A jornalista Sofia da Palma Rodrigues é uma das vencedoras do 18.º Prémio AMI - Jornalismo contra a Indiferença. Vera Moutinho mereceu uma menção honrosa do júri pela reportagem multimédia O que é isso de Vida Independente.

Foto

O trabalho de Sofia da Palma Rodrigues sobre Portugal como principal porta de entrada na Europa para jogadores de futebol menores vindos de África e da América do Sul, e que foi publicado no site Divergente e no PÚBLICO, foi premiado em ex aequo com a repórter da SIC Sofia Arede.

O júri do concurso da Assistência Médica Internacional (AMI) considerou que a peça de Sofia da Palma Rodrigues, Juventude em jogo, “aborda de forma inovadora o percurso tortuoso de muitos adolescentes aliciados a vir para a Europa à procura do sonho do estrelato nas quatro linhas”, chamando a atenção “de forma singular” para “o que passa ao lado de muitos espectadores” de futebol.

Sofia da Palma Rodrigues divide o prémio com a repórter da SIC Sofia Arede, distinguida por um trabalho sobre Hamad al Rosan, uma criança refugiada síria que sobreviveu a um naufrágio no Mediterrâneo em que morreram centenas de pessoas.

A reportagem multimédia O que é isso de Vida Independente, da jornalista do PÚBLICO Vera Moutinho, recebeu uma menção honrosa por “aliar o domínio técnico à capacidade de mostrar momentos de rara intimidade”.

O trabalho conta a história de Eduardo Jorge, tetraplégico após um acidente em 1991, e da sua luta por uma existência autónoma. O activista chegou a fazer greve de fome e a dirigir-se ao Parlamento em cadeira de rodas, num percurso de 180 quilómetros entre Abrantes e Lisboa.

O júri do 18.º Prémio AMI – Jornalismo contra a Indiferença foi constituído este ano pelos jornalistas Catarina Gomes e Pedro Miguel Costa, vencedores da edição anterior; Maria José Mata, representante da Escola Superior de Comunicação Social do Instituto Politécnico de Lisboa; Francisco Lemos e o presidente da AMI Fernando Nobre.