Opinião

Desculpas para ler

O único defeito de Evelyn Waugh como escritor: foi forreta. Mas poupou-se, graças a Deus.

Uma das melhores coisas que o génio Evelyn Waugh fez antes de morrer, há 50 anos, foi rever os romances dele, repondo as coisas chocantes que foi obrigado a tirar.

Também escreveu prefácios para as 5 obras-primas que escreveu entre 1928 e 1938. 4 desses romances estão entre os 10 livros mais hilariantes da literatura inglesa, para quem não consegue achar graça a P.G.Wodehouse: Decline and Fall, Vile Bodies, Black Mischief e Scoop. O outro, A Handful of Dust, é o melhor dos romances que não são cómicos.

Foi Chesterton que disse que o oposto de engraçado (funny) não é sério: é sem graça (not funny). Evelyn Waugh é o escritor inglês mais seriamente engraçado que já existiu.

Cada vez que os releio - de 10 em 10 anos - tenho medo que tenham envelhecido e perdido a graça. Talvez Vile Bodies, como reconhece o próprio autor, tenha perdido alguma coisa. Mas o romance anterior, Decline and Fall (o primeiro que publicou), melhora com cada releitura, enquanto Black Mischief e Scoop tornam-se impossivelmente (como conseguem?) mais divertidos.

Reli também The Loved One de 1948 e deliciei-me com a observação entusiástica e o empático desprezo que lhe dão vida.

Não consegui parar nem ler outra coisa que não estes livros. Espantam-me a liberdade dele; a exactidão da escrita; a cumplicidade satírica que consegue. São todos livros muito, muito curtos.

É esse o único defeito de Evelyn Waugh como escritor: foi forreta. Mas poupou-se, graças a Deus.