“O meu artigo falhou”, diz Sean Penn

Em entrevista ao programa 60 minutes, actor acusa governo mexicano de o colocar em perigo ao atribuir-lhe um papel essencial na captura de "El Chapo".

Foto
Sean Penn com Charlie Rose do programa 60 Minutes, da CBS REUTERS/CBS News

Sean Penn reafirma que tinha um único objectivo: lançar o debate sobre a política de combate aos cartéis da droga. E, nesse sentido, o resultado foi outro: “O meu artigo falhou”, diz agora o actor e realizador em entrevista ao programa 60 Minutes, da cadeia norte-americana CBS. 

“Há um mito sobre a visita que fizemos”, defende o actor, reafirmando que esteve com o barão da droga no início de Outubro, semanas antes de este ser capturado. “Sabemos que o governo mexicano se sentiu humilhado com a ideia de que alguém o conseguiu encontrar antes deles. (…) Nós não somos mais espertos. (…) Nós tínhamos um contacto que facilitou um convite”. Sean Penn acusa as autoridades mexicanas de o colocarem numa situação de perigo ao implicá-lo na captura do famoso traficante.

Joaquín Guzmán – "El Chapo" – o chefe infame do cartel de droga de Sinaloa, foi apanhado pelas autoridades na sexta-feira de manhã, na cidade de Los Mochis, no Noroeste do México. A captura aconteceu após um tiroteio sangrento e de uma perseguição intensa onde "El Chapo" quase conseguia escapar de novo, depois de ter fugido da prisão em Julho, por um túnel com cerca de 1600 metros de comprimento, construído directamente até à sua cela.

As autoridades mexicanas souberam do encontro entre Sean Penn, a actriz mexicana Kate Del Castillo e Joaquín Guzmán, que decorreu em Outubro e monitorizaram os movimentos do actor norte-americano. O encontro ajudou as autoridades a alcançarem o rancho onde o barão da droga estava instalado, disseram duas fontes governamentais.

Em entrevista ao 60 Minutes, que irá para o ar na íntegra neste domingo, Sean Penn rebate também as acusações de que o seu artigo ajudaria a suavizar a imagem de "El Chapo": "Vamos colocar todo o nosso foco, energia, e milhões de dólares no mau da fita", afirmou com convicção. O seu objectivo pode ter falhado, mas Sean Penn continua empenhado em discutir não só o papel dos fornecedores mundiais de droga mas também o dos consumidores: "Nós somos o consumidor. Somos cúmplices. Concordem ou não com o Sean Penn."