Crónica

Olá outra vez

É com muita pena que vemos morrer uma pessoa que ainda não tinha acabado de viver.

Surpreendeu-nos um milhão de vezes. E surpreende-nos duas últimas vezes. Morrendo, sem nos preparar para isso e deixando um álbum novo que vai levar meses até deixarmos de o ouvir.

Sem David Bowie não haveria a música pop de que muitos de nós gostamos. David Bowie foi o herói de quase todos os nossos heróis. Falava-se das fases de Bowie como de eras geológicas. O pretérito imperfeito fica mal. Fala-se.

Será sempre muito cedo para falar da influência de Bowie porque ela continuará a fazer-se sentir das mais - cá está outra vez essa palavra, que lhe pertence - surpreendentes maneiras.

É com muita pena que vemos morrer uma pessoa que ainda não tinha acabado de viver. É com muita pena que vemos morrer um artista que deu tanta vida à arte dele como às artes de tantos outros.

Olá outra vez, David Bowie, na tua nova vida.