Chris Corsano & Joe McPhee e as outras músicas no Barreiro

Espírito do festival Out.Fest passa a traduzir-se numa programação regular que ocupará vários espaços emblemáticos da cidade.

Foto
A percussão de Chris Corsano e o saxofone de Joe McPhee encontram-se a 13 de Fevereiro DR

O Barreiro já tem, pelo menos dois festivais, de grande visibilidade (o Barreiro Rocks e o Out.Fest), não surpreendendo o desejo de haver uma programação cuidada ao longo do ano que possa reflectir essa apetência pela música na cidade. É a pensar nisso que a Out.Ra, a associação cultural que produz o Out.Fest, propõe agora uma programação regular no Barreiro, respeitando os princípios que norteiam o festival – ou seja, a aposta em músicas exploratórias de diferentes géneros, ocupando vários espaços emblemáticos da cidade. O primeiro trimestre do próximo ano inclui concertos no Velvet Be Jazz Club e no Auditório Municipal Augusto Cabrita, sessões de cinema sobre música (com a projecção de filmes como Autoluminescent: Rowland S. Howard, Buscando a Reynols ou They Will Have to Kill Us First: Malian Music in Exile) no Cine Clube local e um workshop de música para pessoas com deficiência pelo argentino Alan Courtis, membro do grupo Reynols, que colocará toda a gente a experimentar com instrumentos e engenhos criadores de som, para culminar numa apresentação pública a 5 de Março.

No campo dos concertos, destaque para o português Tó Trips que irá ao Barreoro apresentar o álbum Guitarra Makaka – Danças a Um Deus Desconhecido, a 22 de Janeiro. A 30 do mesmo mês é a vez do trio Gabriel Ferrandini, Rodrigo Pinheiro e Pedro Sousa, com as margens do jazz e do improviso como horizonte possível. A 13 de Fevereiro, mais jazz, na sua expressão mais livre e ruidosa, com os americanos Chris Corsano & Joe McPhee. Com mais de uma década de trabalho conjunto, o duo concilia o talento enquanto percussionista de Corsano, que faz dele um dos mais influentes das novas gerações, e o saxofone do histórico McPhee, figura central da vanguarda afro-americana das últimas décadas.