Jacob Sapp/Unsplash
Foto
Jacob Sapp/Unsplash

Megafone

Mais de 65 anos? Eis o futuro da economia mundial

A população envelhecida não traz só desafios, mas também oportunidades, surgindo assim a Silver Economy

A população mundial está a envelhecer devido ao aumento da esperança média de vida, bem como aos baixos valores das taxas de natalidade. No entanto, a população envelhecida não traz só desafios, mas também oportunidades, surgindo assim a Silver Economy. O termo não é novo, mas é um conceito que cada vez mais surge no quotidiano e que rapidamente se espalhou por todo o mundo.

O que é então este nicho específico da economia? A Silver Economy corresponde às oportunidades e ao mercado que envolve a população idosa, permitindo assim às indústrias e aos restantes setores de atividade terem como alvo um mercado crescente e potencialmente lucrativo. Para além disto, inclui ainda possíveis benefícios para a população idosa, como mais oportunidades no mercado de trabalho ou incentivos para esta se manter ativa, bem como uma melhor adaptação dos serviços existentes às suas necessidades.

Apesar de muitas vezes, serem considerados esquecidos ou com menor importância na sociedade, a verdade é que este tema é cada vez mais alvo de discussão. Investigadores, governos, companhias tecnológicas e organizações que representam os idosos têm debatido cada vez mais estas novas oportunidades e o impacto positivo que esta faixa etária pode desempenhar a longo prazo na economia.

Apesar de o conceito poder ser aplicado a partir dos 50 anos de idade, encontra-se mais vocacionado para a faixa acima dos 65 anos, focando-se na inclusão e em estratégias mais eficazes para aplicar no dia-a-dia destas pessoas, sobretudo em termos de cuidados de saúde e acompanhamento social.

Dentro deste mundo de oportunidades, a inovação tecnológica tem dado fortes passos. A investigação em áreas como a monitorização de saúde e a prevenção de doenças, têm conhecido um grande desenvolvimento, com produtos inovadores e cada vez mais acessíveis. Para além disto, projetos como casas inteligentes, veículos sem condutor ou “robôs enfermeiros” têm sido pioneiros e experimentado grandes avanços. O objetivo primordial é transversal: diminuir os custos do envelhecimento e melhorar a vida dos cidadãos mais velhos, ao mesmo tempo contribuindo para o crescimento da economia.

Esta é uma área em franca expansão e com um grande potencial a todos os níveis. Previsões para 2050, apontam para uma população acima dos 65 anos com números superiores às crianças com menos de 5 anos, o que a acontecer será uma estreia para as estatísticas populacionais da história mundial. Não obstante, é ainda uma oportunidade para o crescimento de diversos setores, como o da saúde, da inovação ou da tecnologia.

Finalmente, apesar dos muitos desafios que ainda irão surgir, também se irá verificar um aumento da riqueza e poder de compra das faixas etárias mais elevadas. Como tal, o futuro reside mesmo no passado e a população idosa, posiciona-se neste momento como um dos principais impulsionadores da economia mundial. “Old no longer means “poor”” é um dos pilares deste novo conceito que promete agitar a sociedade.