Morreu Jonah Lomu, uma lenda do râguebi

Antigo jogador dos All Blacks tinha 40 anos.

Foto
Johan Lomu em acção

O neozelandês Jonah Lomu, considerado um dos melhores jogadores de râguebi de todos os tempos, morreu nesta quarta-feira.

Segundo confirmou John Mayhew, antigo médio dos All Blacks, selecção de râguebi da Nova Zelândia, Lomu foi vítima de uma rara doença renal, que já o tinha obrigado a realizar um transplante em 2004.

“Estamos emocionados e profundamente tristes com esta notícia”, comentou Steve Tew, director do râguebi do país.

Lomu, que fez 43 ensaios nas suas 63 partidas pelos All Blacks entre 1994 e 2002, tinha vários problemas de saúde desde a sua retirada da modalidade em 2002.

Nascido num dos subúrbios mais pobres de Auckland, Lomu foi a grande estrela da geração dos All Blacks da década de 1990, tida como uma das mais brilhantes entre todos os desportos do país. Quando se estreou, em 1994, Lomu foi o mais jovem a jogar na selecção neozelandesa. Tinha apenas 19 anos.

A sua morte motivou a reacções dos mais diversos quadrantes. Governantes, organizações humanitárias e adeptos de râguebi da Oceânia lamentaram o desaparecimento do neozelandês.

A sua mulher, Nadene, comunicou “com grande tristeza” a morte de Lomu, colocando uma foto de família na rede social Facebook e pedindo respeito pelos filhos Brayley e Dhyreille, de seis e cinco anos, respectivamente.

O primeiro-ministro neozelandês, John Key, classificou Lomu “não só como um grande embaixador do râguebi e da Nova Zelândia, mas também como alguém que sempre se empenhou em actividades de beneficência em prol da comunidade”.

Lomu revolucionou o râguebi, graças a uma forma de jogar baseada na sua velocidade e envergadura, e contribuiu para a promoção da modalidade em todo o mundo, num período que coincidiu com a profissionalização do râguebi.

George Gregan, lenda do râguebi australiano, considerou-o “um gigante gentil” e “uma superestrela internacional que colocou o râguebi no mapa”.

No arquipélago de Tonga, de onde são originários os pais e onde o jogador, nascido em Auckland, passou parte da infância, o governo prepara-se para discutir as homenagens a prestar a Lomu, cuja fama levou muitos progenitores a batizarem os filhos com o seu nome.

No início de Outubro, Lomu, que nos tempos áureos pesava quase 120 quilos por 1,96 metros de altura, viu o sul-africano Bryan Habana igualar o seu recorde de 15 ensaios em Mundiais de râguebi.

O ensaio concretizado na meia-final do Mundial de râguebi em 1995, contra a Inglaterra, foi considerado a melhor jogada de um Mundial. Pouco tempo depois deste Mundial, foi-lhe diagnosticada uma síndrome nefrótica, que afecta os rins.

Sugerir correcção