Pára-quedista que embateu em muro no domingo acabou por morrer

O paraquedista, de nacionalidade indiana, participava num festival internacional de paraquedismo que decorre em Portimão.

O homem deu entrada no Hospital de Portimão no domingo à tarde, “com ferimentos graves, acabando por falecer na unidade hospitalar” ainda no domingo, refere fonte do gabinete de comunicação do Centro Hospitalar do Algarve em declarações à Lusa.

De acordo com uma fonte dos bombeiros, o homem estava a chegar ao solo quando terá embatido com violência num muro, aparentemente empurrado por uma rajada de vento, sofrendo “ferimentos graves e entrando em paragem cardiorrespiratória”. Uma equipa do INEM (Instituto Nacional de Emergência Médica de Portugal) assistiu o homem, tendo conseguido reanimá-lo e estabilizá-lo até à chegada ao hospital, mas o homem acabou por não resistir aos ferimentos.

O festival internacional de pára-quedismo decorre no Aeródromo da Penina, na freguesia de Alvor, em Portimão, e participam nele cerca de 300 pára-quedistas de vários países. O acidente deste domingo foi o terceiro registado com vítimas mortais no Aeródromo da Penina em pouco mais de 18 meses. Um homem alemão de 40 anos e uma mulher portuguesa de 32 morreram em Março e Outubro de 2014, respectivamente, devido a alegados problemas com os pára-quedas. A organizadora do festival Autumn Boogie 2015, Skydive Algarve, recusa-se a comentar o sucedido, declarando que o caso está a ser investigado pelas autoridades. 

Sugerir correcção
Comentar