DR
Foto
DR

Trio mantém invencibilidade

Scarlets, Edinburgh e Munster são as únicas equipas só com triunfos no final da 2.ª jornada do Pro 12

Antes de uma paragem de três semanas, realizou-se a 2.ª jornada do Guinness Pro 12 reduziu a três o número de equipas invencíveis: Scarlets, Edinburgh e Munster. Com dificuldade, os campeões Glasgow Warriors somaram o primeiro triunfo.

 

Newport Gwent Dragons-Zebre (13-0)

PÚBLICO -
Foto

Depois da derrota frente ao Connacht na 1.ª jornada, os Newport Gwent Dragons conseguiram quatro pontos frente ao Zebre, mas poderiam ter alcançado o ponto de bónus ofensivo, não fossem as oportunidades falhadas. Em Rodney Parade e com menos um homem em cada parte do jogo, o Zebre teve uma prestação sempre sofrível. O ensaio do “8” Ed Jackson, convertido por Jason Tovey (somou mais duas penalidades), foi muito curto para tanto jogo desenvolvido pelos galeses, que falharam muito no último passe, com offloads sem sentido. Essa precipitação pagou-se caro, com o esbanjar do bónus ofensivo.

 

Glasgow Warriors-Connacht (33-32)

Depois do início tímido com uma derrota na primeira jornada, os Glasgow Warriors puxaram dos galões neste embate com os irlandeses e, a “ferros”, lá conseguiu arrancar a vitória. Glenn Bryce e Scott Cummings marcaram pelos escoceses na primeira parte: foi o segundo jogo com ensaio de Bryce e primeiro do segunda-linha de 18 anos. Rob Harley marcou logo no reatar do segundo tempo e depois assistiu-se a uma forte pressão do Connacht e a um desfile de quatro ensaios: John Cooney, Danie Poolman, Fox-Matamua e um ensaio de penalidade, com os pontapés a cargo de Jack Carty. Mesmo assim, os Warriors conseguiram, através das penalidades de Rory Clegg, manterem-se por cima do resultado.

 

Scarlets-Ulster (22-12)

Apesar da juventude, as referências nos Scarlets também se fazem sentir: depois do ensaio da semana passada de Aaron Shingler, desta feita, frente ao Ulster, o terceira-linha fez uma exibição que mereceu a eleição de “homem do jogo”. Com os mesmos 28 anos, Hadleigh Parkes, que frente ao Glasgow marcou ensaio na posição “14”, neste desafio no Parc Y Scarlets, voltou a fazer toque de meta com a camisola “11”. O Ulster respondeu com um ensaio de penalidade e ensaio de Rory Scholes mas os 18 pontos saídos dos pés de Aled Thomas e Dan Jones garantiram a vitória para os “dragões vermelhos”, que se mantém invictos.

 

Treviso-Edinburgh (24-27)

Os três ensaios de vantagem alcançados pelos escoceses (Phil Burleigh, Damien Hoyland e Sam Beard) não faziam antever as dificuldades que a equipa de Edimburgo iria enfrentar até final do jogo. O Treviso, inspirado e a jogar no seu Stadio Monigo, conseguiu dar resposta e reentrar no jogo, com ensaios de Andrea Pratichetti e Duncan Naude. Greig Tonks garantiu, no entanto, os quatro pontos para os escoceses com a conversão de uma penalidade perto do fim da partida. É a primeira vez, desde 2009-10, que a equipa comandada por Alan Solomon consegue uma dupla vitória nas duas jornadas inaugurais.

 

Leinster-Cardiff Blues (23-15)

Depois da derrota frente ao Edinburgh na semana passada, o Leinster deu ares da sua verdadeira graça. Apesar de algum desacerto de parte a parte, concedendo turnovers e erros não forçados, ao fim de 15 minutos o Leinster já tinha causado estragos, através da força perfurante do seu “13” Ben Te’o. A jogar na linha de cinco metros, o ensaio acabou por chegar por intermédio do “8” Jack Conan, que Isa Nacewa converteu (Nacewa iria converter dois ensaios e três penalidades). A 10 minutos do fim, depois de três mêlées e respectivos mauls montados, a infracção persistente dos Blues foi penalizada com um sin bin e um ensaio de penalidade. Rhys Patchell, o abertura dos galeses, somou os 15 pontos da sua equipa através de penalidades.

 

Ospreys-Munster (18-20)

Os Ospreys receberam no Liberty Stadium os irlandeses do Munster e o melhor que conseguiram foi marcar mais quatro penalidades que no jogo anterior, em que perderam por 28-6 frente ao Ulster. Sam Davies fez os 18 pontos da sua equipa, onde ainda há muito a acertar. O Munster marcou ensaio por Stephen Fitzgerald e de CJ Stander, mas a grande estrela do jogo foi o jovem abertura Tyler Bleyndaal com uma boa exibição e um pontapé precioso para a recepção e ensaio de Fitzgerald.

Sugerir correcção