Os AC/DC renderam-se ao streaming e podem ouvir-se gratuitamente

A discografia dos australianos já pode ser ouvida em serviços como o Spotify ou o novo Apple Music.

Foto
Os AC/DC no concerto em Lisboa em 2009 Nuno Ferreira Santos

O New York Times escreve que o dia que os australianos escolheram para disponibilizar a sua música não foi um acaso. A data coincide com o lançamento do serviço de streaming da Apple, que está agora disponível em 100 países para utilizadores com iPhone ou iPad com a versão 8.4 do iOS. Além do Apple Music e do Spotify, os autores de Highway to Hell ou Thunderstruck estão também disponíveis no Rdio.

Os AC/DC têm sido resistentes em juntarem-se ao mercado da música digital. A icónica banda só começou a vender os seus discos no iTunes há pouco mais de três anos. Sempre defendeu a integridade do álbum à disponibilização de músicas. A música são três minutos, o álbum é que vale. A ideia de não se ouvir o disco como um todo não agradava à banda. “Normalmente, as melhores canções estão nos discos”, disse numa entrevista em 2011 o guitarrista Angus Young.

Não foram os únicos. A loja da Apple abriu em 2003 e só em 2006 é que os Metallica entraram, os Led Zeppelin chegaram um ano depois e os Beatles em 2010. Foram os AC/DC os últimos – entraram para o iTunes em 2012. Deste grupo, só os Beatles não estão disponíveis em streaming. Os Led Zeppelin também são novos nestas andanças, só disponibilizaram a sua discografia completa no Spotify no final de 2013, ano em que se juntaram também os Pink Floyd.

Rock Or Bust, o último disco da banda que chegou às lojas no ano passado, foi o primeiro que os AC/DC disponibilizaram imediatamente para venda digital. O álbum chegou às lojas ao mesmo tempo que podia ser comprado no iTunes, tendo sido compradas mais de 500 mil cópias só nos Estados Unidos.

Os AC/DC estão neste momento em digressão. Os australianos actuam nesta quarta-feira em Dublin, na Irlanda. Na Europa, a banda tem ainda datas marcadas para Inglaterra, Alemanha, Noruega, Itália, Polónia, Dinamarca, Suécia e Finlândia, viajando depois para os Estados Unidos e o Canadá. A digressão termina no seu continente, os AC/DC vão actuar na Austrália e na Nova Zelândia no final do ano. Portugal não está nos planos dos australianos. A última vez que o grupo actuou cá foi em 2009 no estádio do Sporting, em Lisboa.

Rock Or Bust é o primeiro álbum de originais dos AC/DC em seis anos e terá sido talvez um dos mais difíceis de fazer, depois de a banda se ter confrontado com a saída do guitarrista e membro fundador Malcolm Young. Em Setembro do ano passado, a família do músico anunciou que Young sofre de demência.