Fotogaleria
Carolina Búzio
Fotogaleria
DR

“Heróica” é uma “fanzine” só com heróis portugueses

Ricardo Bessa convidou 21 ilustradores portugueses para criarem um super-herói nacional. Projecto resultou numa “zine” gratuita, “Heróica”, em português e inglês

Os heróis da “fanzine” que Ricardo Bessa idealizou são todos portugueses. E tanto podemos estar a falar das personagens fictícias que a preenchem como dos ilustradores que as criaram e desenharam. “Heróica” é uma homenagem do jovem de Penafiel a viver em Londres à banda-desenhada “americanizada” e a Portugal.

Ricardo escolheu 21 ilustradores portugueses cujo género de trabalho encaixa no tema que propôs: heróis que travam batalhas em Portugal, “não entre arranha-céus, mas sim sobre calçada portuguesa”, brinca. Não quis, explica ao P3, limitar-se “ao estilo tradicionalmente associado às ‘comics’ de super-heróis”. “É uma opinião muito subjectiva mas acho que, no geral, acabei por escolher pessoas que, se fizessem banda-desenhada seria algo que eu gostaria de ler”, confessa.

“Tenho vindo a descobrir óptimos jovens ilustradores que merecem ser mais conhecidos”, conta Ricardo. “E gostava que muitas mais pessoas, especialmente putos como eu que queiram seguir ilustração, saibam que elas existem.” Quando 21 pessoas se juntam para fazer o mesmo trabalho para uma publicação digital, “a união faz a força”.

PÚBLICO -
Foto
Ricardo Bessa tem 25 anos e vive em Londres há quatro DR

O ilustrador freelance decidiu, então, desafiar colegas de profissão a adaptarem o conceito ao contexto português: monumentos em vez de arranha-céus, fachadas com persianas. “Achei que, com uma realidade e cultura tão ricas e diversas como a nossas, os heróis iriam ser igualmente diversos”, recorda. Nesta fanzine há mistérios na Estrada de Sintra, um lobo do mar que lembra Neptuno, uma Super Minhota e um azulejo com super-poderes.

A primeira edição de “Heróica” — com trabalhos de Ana Gomes, André Marques, Joana Lafuente e Miguel Lima, entre outros nomes — saiu a 27 de Maio, apenas online. Está disponível, para “download” gratuito, em duas versões: inglesa e portuguesa.

Será a “Heróica” uma “zine” de apenas uma edição? “Na verdade, eu tinha-a imaginado como um projecto único”, diz Ricardo, que ainda assim tem planos para outras “zines” no futuro, com outros temas. Os comentários e o interesse das pessoas impedem-no de se decidir. Por agora, Ricardo está a trabalhar “numa série de ilustrações para uma animação relacionada com uma série televisiva” e, em simultâneo, a “fazer design de alguns elementos para publicidade, também animada”.