Foi lançado primeiro guia das rotas cicláveis de Portugal

O road book, em formato digital, que desafia os turistas a percorrerem o país em bicicleta, já se encontra disponível para compra.

A autarquia investiu 354 mil euros neste projecto em defesa das deslocações em modo suave
Foto
A autarquia investiu 354 mil euros neste projecto em defesa das deslocações em modo suave Daniel Rocha

A Ecovias Portugal lançou o primeiro guia turístico, em formato digital e em inglês, que pretende promover o turismo em bicicleta e dá a conhecer 870 quilómetros de percursos cicláveis ao longo da costa atlântica portuguesa.

O road book permite aceder a 17 mapas e disponibiliza informação sobre as rotas cicláveis de longa distância, todas georreferenciadas em GPS, pontos de interesse turístico, histórico, arquitectónico e paisagístico, entre os quais se encontram o Parque Natural de Sintra-Cascais, o Cabo da Roca ou a Praia do Guincho, por exemplo. Possibilita ainda a consulta do perfil de cada percurso e estarão identificados os locais onde existe maior incidência de acidentes rodoviários.

Para além de ter como objectivo divulgar Portugal como um destino turístico preparado para ciclista e da aposta na promoção de actividades ao ar livre, o grande propósito é o de atrair os estrangeiros a visitarem o país através da circulação nas Ecovias em bicicleta, explica o responsável em comunicado. Esta é também a razão por o guia estar à venda apenas na versão em inglês.

O objectivo é tornar o road book num factor de crescimento económico, aumentando as taxas de ocupação no sector da hotelaria e da restauração, de modo a que posteriormente sejam criadas condições para o combate à desertificação, promovendo regiões do interior do país como destinos turísticos, defendem os promotores.

A rede das Ecovias, que estará em desenvolvimento até 2020, será dividida em secções com cerca de 40 a 50 quilómetros cada. Actualmente, conta já com 870 km de estradas secundárias identificadas ao longo da costa atlântica.

Para encontrar informações sobre o guia, consultar a página das Ecovias.

Texto editado por Ana Fernandes