Três atletas franceses morrem durante filmagens de um reality-show

Dois medalhados olímpicos e uma histórica velejadora de França morreram na colisão de dois helicópteros na Argentina que vitimou dez pessoas.

Fotografia tirada momentos depois da colisão entre os dois helicópteros
Fotogaleria
Fotografia tirada momentos depois da colisão entre os dois helicópteros Aldo Portugal/AFP
Fotogaleria
Camille Muffat tinha 25 anos e venceu três medalhas nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012 Fabrice Coffrini/AFP
Fotogaleria
A navegadora, Florence Arthaud, vítima do acidente Bertrand Guay/AFP
Fotogaleria
O pugilista Alexis Vastine tinha 28 anos. Venceu bronze nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012 Murad Sezer/Reuters

Dez pessoas morreram numa colisão entre dois helicópteros na Argentina, entre elas, três atletas franceses. O acidente ocorreu na tarde de segunda-feira, durante as filmagens para um reality-show em La Rioja, perto dos Andes. Entre os mortos estão também os dois pilotos argentinos e membros da equipa do programa.

Não são ainda conhecidas as causas do acidente que vitimou Camille Muffat, Florence Arthaud e Alexis Vastine, três atletas franceses de topo. Os dois helicópteros terão colidido ao descolarem. Nenhum dos ocupantes sobreviveu ao acidente. 

A nadadora Camille Muffat, de 25 anos, venceu três medalhas – uma de ouro – nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012. O pugilista Alexis Vastine, de 28 anos, ganhou bronze na categoria de pesos-ligeiros, também em Londres. Já Florence Arthaud, com 57 anos, é considerada uma das melhores velejadoras femininas francesas – venceu, em 1990, a Rota de Rhum. O Comité Olímpico Internacional já se pronunciou e declarou estar "comovido" e vai colocar a bandeira olímpica a meia-haste durante os próximos três dias devido à morte dos três campeões franceses.

Os três participavam nas filmagens do reality-show de sobrevivência “Dropped”, do canal francês TF1. A premissa do programa passa por abandonar um grupo de atletas num local remoto. O objectivo é que estes sejam capazes de encontrar um caminho de volta até uma povoação.

O Presidente de França, François Hollande, declarou nesta terça-feira a sua “imensa tristeza” face ao “desaparecimento brutal” dos franceses mortos no acidente. Também o primeiro-ministro francês, Manuel Valls, anunciou através da sua conta no Twitter que é “toda a França que está em dor” pelo sucedido.

Num comunicado público o canal francês TF1 anunciou que as equipas regressarão agora a casa e que o programa será adiado. As gravações tiveram início em Fevereiro no sul da Argentina. Citado pela BBC, o comunicado do canal francês lamenta o acidente e diz que as equipas do programa estão “unidas com a dor das famílias e parentes das vítimas”.