RTP Açores e Madeira vão estar abertas na TV paga em todo o país

Emissão da RTP Madeira ficará disponível nos quatro operadores de televisão paga em todo o território nacional a partir de dia 7 de Março, quando a TV pública comemora 58 anos.

Alberto João Jardim diz que a RTP na Madeira não é para fechar, mas acusa a RDP de ser um "panfleto político"
Foto
Instalações da RTP na Madeira. DR

O sinal dos canais regionais da RTP Açores e da RTP Madeira vai passar a estar disponível em todos os operadores de televisão paga também em Portugal continental, anunciou a estação pública. A RTP Madeira ficará "aberta" já no dia 7.

De acordo com um comunicado da RTP, a distribuição das emissões dos dois canais insulares será feita "em todo o território nacional" através dos quatro operadores actuais: NOS, meo, Vodafone e Cabovisão.

O objectivo da RTP é "dar maior visibilidade à produção regional e fazer chegar os conteúdos dos canais regionais a todos os portugueses, especialmente às comunidades das ilhas que vivem no território do continente, contribuindo para uma maior proximidade entre as populações e a sua cultura".

Actualmente, as emissões da RTP Açores e da RTP Madeira só podem ser vistas nos dois arquipélagos, ao passo que a emissão para o território continental está bloqueada.

Esta nova fase da emissão dos canais regionais é inaugurada pela RTP Madeira, cuja difusão passa a ser nacional a partir de sábado, dia 7, no dia em que a RTP completa 58 anos. Nesse dia, a emissão começa às 8h00 e a grelha de programação será especial, precisamente para assinalar o arranque da difusão do sinal no continente.

A RTP Madeira passa a estar disponível nos seguintes canais: 180 da NOS, 203 do meo, 148 da Vodafone e 325 da Cabovisão.

Por anunciar fica a data da emissão nacional da RTP Açores, mas a administração do grupo de TV e rádio públicas afirma que o sinal chegará aos operadores de cabo "no âmbito das comemorações dos 40 anos deste canal regional". O aniversário da RTP Açores assinala-se a 10 de Agosto.

A possibilidade da emissão dos canais regionais para todo o país era uma questão levantada com alguma frequência pelos deputados nas audições tanto de governantes com a tutela da RTP como das sucessivas administrações, com o argumento de que os dois canais eram suportados pela indemnização compensatória que saía do Orçamento do Estado e pela Contribuição para o Audiovisual cobrada tanto no continente como nas ilhas.

Esta é a primeira decisão formal sobre a alteração do funcionamento da RTP tornada pública desde a tomada de posse da nova administração liderada por Gonçalo Reis, há quase um mês.