Portugal ainda prepara o Ano Europeu do Desenvolvimento

Ainda não houve abertura oficial do Ano Europeu do Desenvolvimento em Portugal. O primeiro evento público ainda está a ser preparado: assumirá a forma de conferência sobre desenvolvimento humano e acontecerá em Fevereiro, no Porto, numa parceria com a câmara.

Não se pode dizer que haja atraso no lançamento do ano, diz Gonçalo Marques, vice-presidente do Camões, Instituto da Cooperação e da Língua IP, a entidade responsável pelo programa do Ano Europeu do Desenvolvimento à escala nacional. A primeira grande acção, diz, é uma campanha de comunicação. E essa já está cá fora de duas formas: uma página electrónica (https://europa.eu/eyd2015/pt-pt) e uma conta na mais frequentada rede social do momento (https://www.facebook.com/anoeuropeudesenvolvimento2015#sthash.jG4zsyfi.dpuf). Há ainda intenção de colocar alguns mupis, acrónimo de Mobiliário Urbano Para Informação, nalguns municípios.

O programa inclui debates, exposições, exibição de filmes, parcerias com municípios, fundações, universidades, organizações não-governamentais do desenvolvimento e outras entidades da sociedade civil, tudo com o objectivo último de “informar, sensibilizar, promover pensamento crítico nos cidadãos portugueses no que toca à política de cooperação de Portugal e da União Europeia”, explicou. “Olhamos para isto como uma oportunidade de aumentar o conhecimento", resume.

A 28 de Janeiro, o secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação, Luís de Campos Ferreira, deverá apresentar à comunicação social o programa detalhado Ano Europeu do Desenvolvimento em Portugal.