Museu dos Coches abre a 23 de Maio

Secretário de Estado da Cultura confirmou ao PÚBLICO que o museu abrirá quando a instituição celebra 110 anos

A conferência de imprensa aconteceu no novo Museu dos Coches
Foto
As obras terminaram em 2012 e desde então o museu está fechado Daniel Rocha

Ao contrário do que o secretário de Estado da Cultura anunciou na terça-feira no Parlamento, o novo Museu dos Coches, cujas instalações ficam do outro lado da rua onde agora está o actual museu no antigo picadeiro, abre no dia 23 de Maio, dia em que a instituição celebra 110 anos. A informação foi dada ao PÚBLICO por Barreto Xavier, depois de na Comissão de Educação, Ciência e Cultura ter dito que o museu abriria no dia 22 de Maio.

A data avançada agora ao PÚBLICO, por Jorge Barreto Xavier, secretário de Estado da Cultura, não é nova. Em 2013, o Expresso noticiou que o novo Museu dos Coches, projectado pelo arquitecto brasileiro Paulo Mendes da Rocha, abriria ao público a 23 de Maio deste ano mas o gabinete de Barreto Xavier, então contactado pelo PÚBLICO, não confirmou a informação.

Nesta terça-feira, questionado pelo PSD na audição de balanço da política cultural dos últimos meses, o secretário de Estado avançou que o museu abriria no dia 22 de Maio. Questionado depois pelo PÚBLICO, corrigiu a data, anunciando que “o dia da abertura ao público das novas instalações do Museu dos Coches será o dia 23 de Maio, data em que se comemoram os 110 anos de história do Museu”.

Em Novembro, no entanto, a directora do Museu dos Coches, Silvana Bessone, revelou ao PÚBLICO que a abertura teria de ser adiada para o Verão. “Isto porque o timing dos concursos que estão já a decorrer não deixa que seja de outra maneira”, explicava então. Tendo em conta esta informação, o PÚBLICO perguntou a Barreto Xavier como pode então o museu abrir em Maio, mas o secretário de Estado não respondeu, deixando claro que a inauguração do museu está marcada: 23 de Maio (foi a 23 de Maio de 1905 que a rainha D. Amélia, mulher de D. Carlos I, rei de Portugal, inaugurou o Museu dos Coches, que é actualmente um dos mais visitados do país).

Silvana Bessone refere-se aos concursos que se destinam à sinalética, à museografia e à passadeira sobre a linha do comboio, que permitirá a ligação do museu ao rio e a uma área de estacionamento.

Ainda na audição desta terça-feira, Barreto Xavier disse, sem adiantar mais, que “a sustentabilidade [do museu] não é evidente” mas que a tutela quer “garantir que isso aconteça”. Ao PÚBLICO, explicou referir-se “ao facto dos encargos das novas instalações do museu, dada a sua maior dimensão e estrutura, virem a ser mais elevados que o registado nas actuais instalações do Museu dos Coches”.

O secretário de Estado da Cultura diz ser “necessário definir um novo modelo sustentabilidade”, que está já a ser trabalhado, concluiu.

O edifício em Belém, cuja construção foi orçada em 35 milhões de euros e está sob a tutela da Direcção-Geral do Património Cultural (DGPC), encontra-se terminado desde o final de 2012 e parte das suas reservas já estão na nova estrutura, onde também já estão depositados os materiais do centro de documentação e a biblioteca do actual museu.