Realizador Andrzej Zulawski termina filmagens de Cosmos em Sintra

O realizador de O Importante É Amar ou de A Mulher Pública está a filmar a adaptação de um romance de Witold Gombrowicz..

Foto
Andrzej Zulawski fotografado em 2003 © Eric Robert/VIP Production/Corbis

A nova longa-metragem do realizador polaco Andrzej Zulawski, Cosmos, baseada na novela homónima de Witold Gombrowicz, está a ser rodada na vila e na serra de Sintra e as filmagens devem ficar concluídas este sábado.

As carrinhas na berma da estrada, perto do parque de estacionamento da capela da Peninha, na serra de Sintra, deixam perceber a existência de filmagens, mas durante a manhã ventosa e soalheira de sexta-feira, não se registou qualquer movimentação de técnicos ou de actores.

Só da parte da tarde, após o intervalo nas filmagens, que se estenderam até à madrugada anterior, a equipa de produção recomeçou a preparar a rodagem do novo filme de Andrzej Zulawski, co-produzido pela Leopardo Filmes Portugal e pela Alfama Films de Paris, ambas dirigidas por Paulo Branco.

O realizador, que repartiu a vida e a carreira entre a Polónia e França, assina também o argumento de Cosmos (Kosmos, no título original, como é apresentado pela Alfama Films), baseado na obra homónima do escritor polaco Witold Gombrowicz.

As filmagens na serra decorrem desde quarta-feira, primeiro no parque das Pedras Irmãs, agora no parque da Peninha, e “está previsto que terminem” este sábado, explicou à agência Lusa a chefe de produção da Leopardo Filmes, Sofia Carvalho.

A rodagem teve início “em meados de Novembro”, durante dois dias, na serra da Estrela, com o apoio da Câmara da Covilhã, e prosseguiu na vila de Sintra, a partir de 21 de Novembro, com passagem pelas Azenhas do Mar, adiantou a chefe de produção.

As cenas foram filmadas em “casas particulares”, como a Villa Roma e a Quinta do Relógio, mas também em espaços públicos da vila, como o largo Sousa Brandão, a avenida junto à estação ferroviária, a rampa do Castelo dos Mouros ou o largo da Igreja de Santa Maria.

Na Peninha, apesar do vento intenso e do frio, que nem o sol vence, a rodagem é apenas “em exteriores”, aproveitando a paisagem natural num dos pontos mais altos da serra, com ampla vista para o mar do Cabo da Roca e da zona do Guincho.

A nova longa-metragem de Andrzej Zulawski, que não filmava desde A Fidelidade (2000), também co-produzida com Portugal, foi apoiada com 200 mil euros pelo Instituto do Cinema e do Audiovisual.

O elenco conta com a participação de Jean François Balmer, Sabine Azéma, Jonathan Genet, Johan Libéreau, Victória Guerra, Clémentine Pons, Andy Gillet e os portugueses Ricardo Pereira e António Simão.

Cosmos conta a história do jovem que “foge da cidade com um amigo para ver e viver outras experiências numa distante zona rural” e desenvolve uma obsessão pela filha dos donos de uma pensão, “que tem uma boca pura e virginal”, e pela empregada, com “boca deformada e horrorosa”, revela a sinopse no sítio na Internet da Alfama Films.

A produtora beneficiou da isenção do pagamento de 4.828 euros de taxas de filmagens com ocupação de espaço público, por proposta do presidente da Câmara de Sintra, pela “dimensão internacional” do filme, que contribuirá “para promover turística e culturalmente” a vila.

O Lisbon & Estoril Film Festival dedicou, em Novembro, uma retrospectiva a Andrzej Zulawski, com a exibição de, entre outros, O importante é amar (1975), Possessão (1981), A mulher pública (1984), A raiva do amor (1985) e As minhas noites são mais belas que os vossos dias (1989).

O novo filme de Zulawski, que já antes tinha filmado em Portugal e que, como arriscou Sofia Carvalho, escolheu Sintra “pelo seu encanto”, tem lançamento previsto para 2015.