Boyhood é o filme do ano para os críticos de Nova Iorque

Filme que Richard Linklater levou 12 anos a rodar começa a destacar-se na época de prémios que tem agora início.

Foto
Filme acompanha um rapaz da primária até ao 12º ano e à partida para a faculdade DR

Chega Dezembro e chegam as listas e os prémios aos melhores do ano, numa antecipação daquilo que poderemos ver nos Óscares no início do próximo ano. Ainda pode haver filmes para ver mas os críticos de Nova-Iorque já deram a conhecer a sua escolha: Boyhood: Momentos de Uma Vida, de Richard Linklater, é o filme de 2014.

O filme que chegou às salas portuguesas há uma semana foi então considerado o melhor filme pelo círculo dos críticos de Nova Iorque – o primeiro dos grandes círculos da crítica americana. Estas escolhas são habitualmente vistas como um barómetro para os Óscares, inaugurando-se assim a temporada de prémios que antecede a mais mediática gala cinematográfica, a de Hollywood.

Boyhood: Momentos de Uma Vida, revelado primeiro em Sundance e logo a seguir no festival de Berlim (onde ganhou Melhor Realização), foi rodado ao longo de 12 anos. No ecrã acompanhamos o crescimento de Mason (Ellar Coltrane), um miúdo dos arredores de Houston, filho de pais divorciados (Patricia Arquette e Ethan Hawke). O filme acompanha o rapaz da primária até ao 12º ano e à partida para a faculdade. Ellar  tinha seis anos quando começou a rodar o filme, acabou Boyhood com 18. A personagem que vemos crescer é o actor que também vemos ficar mais velho. Richard Linklater filmou em tempo real: o mesmo elenco durante uma semana por ano ao longo de doze anos.

Linklater foi ainda distinguido, pelos críticos de Nova Iorque, como melhor realizador. Patricia Arquette venceu na categoria de melhor actriz secundária.

Para estes críticos, Grand Budapest Hotel, de Wes Anderson, tem o melhor argumento e Marion Cotillard é a melhor actriz pelos seus papeis em A Emigrante de James Gray e Dois Dias, Uma Noite, dos irmãos Dardenne. Timothy Spall foi considerado o melhor actor em Mr. Turner (de Mike Leigh), e J.K. Simmons (Whiplash) o melhor actor secundário.

O Filme Lego foi premiado como o melhor de animação.

O New York Film Critics Circle é uma organização que tem como objectivo homenagear e premiar o que de melhor se faz no cinema. Fundada em 1935, fazem parte desta que é a mais antiga organização deste género nos Estados Unidos críticos de jornais diários, semanários, revistas e importantes publicações da área.

Sugerir correcção