Foto

O Vodafone Mexefest de Mike Bek

Antes do concerto no dia 28 de Novembro, o produtor Mike Bek sugere cinco concertos a não perder no festival

Mike Bek é João Máximo, jovem produtor e DJ com olho para a melodia e para a voz, dono de um universo electrónico marcado por influências diversas, do blues ao house. Já o ouvimos, talvez sem saber, nas canções de Gallantry e Naked Affair. Em nome próprio, depois de "Sleepless Night", lançou este ano o segundo EP, "Legacy", que conta com a participação de Emmy Curl e Tio Rex. Na sexta-feira, 28 de Novembro, actua no Vodafone Mexefest, mais precisamente no Starbucks, a partir das 20h15, acompanhado pelo produtor Menos. Confessa-se "bastante ansioso" — afinal, é o primeiro festival em que toca como artista. Espera ver o máximo de bandas possível — estas são as suas sugestões:

Francis Dale

(Palácio Foz, 28 Nov., 21h15)

Tem para mim um dos melhores discos de 2013. Um perfeito equilíbrio entre o passado e o futuro, o soul e o R&B. Tenho a certeza que vai ser uma experiência única. Até eu vou correr para conseguir ver.

Sensible Soccers

(Sala SBSR/Garagem Epal, 29 Nov., 22h45)

Para mim eles tornam qualquer concerto numa viagem muito íntima entre os músicos e o público. Uma electrónica dançante e espacial ao mesmo tempo.

NBC

(Casa do Alentejo, 28 Nov., 20h)

Dos artistas portugueses mais versáteis que conheço. Desde soul, hip hop a rap, é sem dúvida algo a não perder nesta edição do festival.

Bristol

(Casa do Alentejo, 29 Nov., 20h30)

Já gostei bastante do disco e estou bastante curioso para ver ao vivo o novo projecto do Marc Collin.

Stereossauro

(Estação Vodafone FM, 28 Nov., 00h50)

Só conheço as suas performances nos Beatbombers, que são surreais. Com este novo disco, "Bombas em Bombos", Stereossauro é um artista a não perder.

Sugerir correcção