UEFA não deu provimento ao protesto do Sporting

Em causa derrota frente ao Schalke 04 na terceira jornada da Champions.

Foto
Arbitragem do russo Sergei Karasev foi contestada pelos “leões” Ina Fassbender/Reuters

“O Sporting foi notificado por parte da UEFA, em relação ao processo que enviámos. O documento informa o Sporting que aquilo que tínhamos pedido foi indeferido. O documento não acrescenta mais do que isto. É normal a UEFA não enviar a fundamentação e o Sporting, muito provavelmente, vai pedir a justificação da decisão. Havendo esta decisão, resta-nos dizer que o Sporting fez aquilo que tem vindo a fazer como sendo melhor para defender os seus interesses e convicções”, afirmou à Rádio Renascença o assessor de comunicação do emblema de Alvalade, Diogo André.

Os “leões” contestavam o trabalho da equipa de arbitragem russa liderada por Sergei Karasev, que teve mais de um lance polémico. O árbitro russo validou um golo irregular ao Schalke 04, para além de ter assinalado uma grande penalidade a favor dos alemães de forma errada – a indicação partiu do árbitro de baliza, que a poucos metros do lance considerou que Jonathan Silva jogou a bola com a mão, mas as imagens mostram que na verdade a bola bateu na cara do defesa argentino do Sporting – e que permitiu ao Schalke 04 marcar o golo da vitória, já no período de compensação.

O prejuízo para os “leões” foi até reconhecido pelo director desportivo do Schalke 04, Horst Heldt. “Consigo perceber a fúria [do Sporting]. Se tivesse acontecido connosco, perdia a compostura”, confessou o dirigente nos dias seguintes à partida.