Tugalife e Nave Mãe
Foto
Tugalife e Nave Mãe

1980

Gostamos de inquéritos — e de música. Decidimos encostar à parede pequenas editoras portuguesas. A 1980 não é apenas o que o nome indica

No início do ano, os produtores Nave Mãe e Tugalife olharam para trás e, entre o Porto e o sul de Londres, fundaram a 1980. Depois do primeiro lançamento ("Your Woman" da dupla Unfixed & Broken"), chega agora o primeiro volume da compilação "Lyfers", onde Miguel Torga, Darksunn, Daino, Zacarocha, José Acid e Tugalife, entre outros produtores, se dedicam a imaginar o futuro da música electrónica

Ninguém vos disse que já não se vive da música?

Felizmente vivemos da música todos os dias, já o nosso ganha-pão é outra história.

PÚBLICO -
Foto
Luís Octávio Costa e Amanda Ribeiro encostam à parede pequenas editoras portuguesas

Escolheram o nome da vossa editora numa noitada de Scrabble?

Sinceramente não escolhemos nada, no fundo fomos escolhidos. Para além de ser o nosso ano de nascimento, sentimos que 1980 é mais um estado de espírito — partilhamos muitas ideias em comum na vida, o que se transpõe também para a editora.

Que bandas de outra editora levariam para uma ilha deserta?

Ilhas desertas são uma seca, para desertos já bastam as "playlists" de "algumas" rádios. 

A vossa editora tem sotaque?

Talvez. Do Porto e de South London. Digamos que temos um sotaque "portogeez".

Quando é que foi a última vez que encheram os bolsos? E o ego?

Os bolsos não me recordo, vivemos na época dos cartões de crédito. O ego não é muito difícil: sempre que o que fazemos é reconhecido.

Um álbum também se come com os olhos. Quem é o verdadeiro artista?

Carlos Paião.

Qual é o melhor sítio para ouvir música?

O futuro.

E que tal uma piada seca?

Jorge Jesus. A piada era seca?