Nick Nguyen/FLICKR
Foto
Nick Nguyen/FLICKR

Come e paga o que Deus quiser

Restaurante americano não tem preços nas ementas. O negócio está nas mãos de Deus e os clientes pagam o que querem

Primeiro, comes e, no fim, pagas o que queres. É assim na Carolina do Norte (EUA). “Seja o que Deus quiser” é o lema de “Just Cookin”, um restaurante onde as ementas não têm preços definidos.

Aqui, os clientes pagam o que acham que valem as refeições. Dana Parris é a proprietária deste restaurante e deixa que o preço das refeições seja decidido pelos clientes e por Deus.

Dana Parris explica que decidiu deixar o negócio nas mãos de Deus, depois de as receitas terem começado a cair. "O modo como eu poderia mostrar que estava a dar o controlo a Deus, era dar-lhe o controlo da caixa registadora”, refere ao jornal Gaston Gazette.

Desta forma, quem não tem dinheiro para pagar o que seria o valor total de uma refeição, pode pagar o que puder pelo que come. Já outros clientes parecem não se importar em pagar bem mais pelo que consomem.

A estratégia do "Just Cookin" parece, por isso, estar a ser bem-sucedida. Só na primeira semana, as receitas triplicaram. "Fomos abençoados. As receitas estão em alta", ressalta a proprietária à revista Time.

O site de notícias Business Insider alerta, no entanto, que esta estratégia pode não ser sustentável. Foi o caso do restaurante “Panera Bread” que suspendeu, no ano passado, a sua política experimental de “pague o que pode”.