FIFA vai investigar dentada de Luis Suárez a Chiellini

Uruguaio terá reincidido e voltou a morder um adversário no jogo do tudo ou nada com a Itália.

Chiellini mostra o ombo depois da alegada dentada do uruguaio
Fotogaleria
Chiellini mostra o ombo depois da alegada dentada do uruguaio REUTERS/Tony Gentile
Fotogaleria
Pormenor da marca deixada no defesa italiano REUTERS/Tony Gentile
Fotogaleria
Na sequência do incidente, Suárez ficou no chão agarrado à boca

Responsáveis da FIFA estão a investigar as queixas do defesa italiano Giorgio Chiellini, que diz ter sido mordido pelo avançado uruguaio Luis Suárez durante o jogo desta terça-feira do Mundial de futebol de 2014.

"Estamos à espera do relatório do jogo e vamos reunir todos os elementos necessários para avaliar o assunto", disse uma porta-voz da FIFA, Delia Fischer, citada pela AFP.

"Ele [Luis Suárez] mordeu-me, é claro, ainda tenho a marca. O árbitro deveria ter apitado e ter-lhe mostrado o cartão vermelho, igualmente porque ele simulou", disse o Giorgio Chiellini após o decisivo encontro do Grupo D que os uruguaios ganharam, por 1-0, eliminando a Itália do Mundial2014.

A jogada aconteceu a dez minutos do final, quando os jogadores se envolveram na área transalpina. Luis Suárez terá mordido o italiano, que reagiu de imediato, tentando acertar no jogador do Liverpool com o cotovelo.

Depois de ambos ficarem algum tempo no chão, o jogador da Juventus levantou-se e tentou mostrar ao árbitro, o mexicano Marco Rodriguez, a marca da alegada mordidela de Suárez.

O avançado dos reds, que vai receber a "Bota de Ouro" de 2013/14 — juntamente com o português Cristiano Ronaldo —, já foi alvo de várias penas pesadas, incluindo uma por ter mordido ao sérvio Branislav Ivanovic, jogador do Chelsea.

Então, em Abril de 2013, a Associação Inglesa de Futebol (FA) puniu Luis Suárez com dez jogos de castigo e o uruguaio nem sequer recorreu.

Foi a segunda vez que o uruguaio foi penalizado por uma dentada: a primeira aconteceu em Novembro de 2010, sendo penalizado por sete jogos, quando actuava no Ajax, ao morder Otman Bakkal, do PSV Eindhoven, no ombro.

Em 2011, já em Inglaterra, o avançado uruguaio foi suspenso por oito jogos, por palavras racistas para com o francês Patrice Evra, do Manchester United.