Sócrates pede congresso e dá apoio a Costa

"É uma vergonha acusar António Costa de ambição ou vaidade", diz o anterior secretário-geral do PS

Sócrates e Costa fizeram caminho junto no PS e no Governo
Foto
Sócrates e Costa fizeram caminho junto no PS e no Governo Daniel Rocha

O ex-líder socialista, José Sócrates, mostrou-se favorável à convocação de um congresso extraordinário urgente no partido e considera que António Costa é a melhor solução para o PS vencer as eleições legislativas de 2015.

"Os congressos extraordinários servem para situações extraordinárias e esta é sem dúvida uma situação extraordinária", disse Sócrates, aludindo à situação interna do PS que foi criada, na sequência da magra vitória eleitoral socialista nas europeias. Uma situação que levou António Costa, actual presidente da Câmara de Lisboa, a manifestar a sua disponibilidade para avançar com uma candidatura à liderança do PS, contra António José Seguro.

Sócrates defendeu a candidatura de Costa – em caso de eleições directas, votará em Costa "como militante de base", disse – e classificou a atitude deste como um acto de coragem "absolutamente legítimo". Refutou ainda as críticas dirigidas a Costa, dizendo que "é uma vergonha acusar António Costa de ambição ou vaidade".

José Sócrates foi o convidado do programa semanal da TSF Bloco Central, emitido aos sábados, e que uma vez por mês tem um convidado, para além dos dois comentadores residentes Pedro Adão e Silva e Pedro Marques Lopes. António Costa integrou um executivo de Sócrates como ministro de Estado e da Administração Interna.

O convite a José Sócrates já tinha sido feito há algum tempo, mas a sua participação no mesmo dia em que decorre no Vimeiro a comissão nacional do PS, terá sido pura coincidência.

A gravação do programa foi feita sexta-feira de manhã, tendo José Sócrates regressado pouco depois a Paris para assistir a uma cerimónia de final do ano lectivo do filho mais velho.

Sugerir correcção