Sondagem Intercampus/TVI dá 0,4% de vantagem do PS nas legislativas

Nas vésperas das europeias, 4000 pessoas foram ouvidas num estudo que aponta para um empate técnico entre os dois maiores partidos e a possível renovação de uma maioria da coligação PSD/CDS.

Foto

Uma sondagem feita pela Intercampus para a TVI nas vésperas das eleições europeias tendo em vista as eleições legislativas dá uma escassa margem de quatro décimas de diferença entre o PS e o PSD. E mostra que PSD e CDS juntos valem mais dois pontos percentuais que o PS.

Num universo de 4004 entrevistas telefónicas, o PS obteve um resultado de 29,1% das intenções de voto, muito perto dos 28,7% alcançados pelo PSD. Como o CDS vale, nesta sondagem, 2,4%, pode concluir-se que os dois partidos da actual maioria voltariam a valer mais que o PS, podendo teoricamente voltar a formar governo.

Este estudo conta com intervalo de confiança de 1,5%, ou seja, resulta num empate técnico entre PS e PSD, com ou sem o CDS.

No entanto, revela também que os partidos da esquerda sobem todos em relação aos resultados das legislativas de 2011, enquanto PSD e CDS caem quase 10% cada um.

A CDU alcança, neste inquérito, 11,4% das intenções de voto (teve 7,9% dos votos em 2011) e o Bloco de Esquerda consegue 5,4% das preferências dos inquiridos, quando nas últimas legislativas obteve 5,1% dos votos expressos.

Ao obter 29,1% das intenções de voto nesta sondagem, o PS parece ter recuperado seis décimas face a 2011, enquanto o PSD perde 9,9 pontos percentuais e o CDS 9,3 pontos percentuais face aos resultados das últimas eleições para a Assembleia da República.

Outros partidos não especificados conseguem, neste estudo de opinião, alcançar 4,6% das intenções de voto, mas os brancos e nulos representam quase um quarto dos inquiridos: 18,4% preferiram não escolher nenhum partido.

O trabalho de campo (4.000 entrevistas) foi realizado entre 19 e 24 de Maio, em plena campanha para as eleições europeias, mas nada aponta para qualquer confusão dos inquiridos, já que os resultados do inquérito não coincidem com os deste acto eleitoral.