Filme sobre avião que se despenha no oceano foi adiado por alguns meses

Deep Water foi adiado devido às semelhanças com o acidente do avião da Malaysia Airlines.

No filme o avião despenha-se numa viagem entre a Austrália e a China
Foto
No filme o avião despenha-se numa viagem entre a Austrália e a China Reuters

Um filme australiano que conta a história de um acidente de avião que se despenhou no Oceano algures entre a sua viagem entre a Austrália e a China foi arrumado na gaveta, depois do desaparecimento do avião da Malaysia Airlines, que se soube esta semana, despenhou-se no Oceano Índico com 239 pessoas a bordo.

A pré-produção do filme, realizado pelo australiano Alister Grierson, já tinha começado no início do mês mas as semelhanças com o caso do avião das linhas aéreas da Malásia fez com que a equipa tivesse de abandonar o projecto, pelo menos para já. “Achamos que não é a altura certa para fazer um filme sobre um acidente de avião”, disse ao The Telegraph Gary Hamilton, director da produtora independente Arclight Films, responsável pelo filme, que tem como título Deep Water.

“O melhor é parar a produção do filme por uns meses”, acrescentou ainda. Como ainda estava no início da produção, ainda não havia muita informação sobre o filme de terror. O primeiro material promocional disponibilizado descreve a história de um avião que cai misteriosamente no oceano, a meio de uma viagem para a China. Já na água e a afundar-se, os sobreviventes ficam rodeados de tubarões. Para Gary Hamilton, “é preciso ter alguma sensibilidade” para o que está a acontecer e por isso não faria sentido que o filme fosse realizado neste momento.

Foi nesta segunda-feira que o primeiro-ministro malaio, Najib Razak, comunicou oficialmente que o voo MH370, desaparecido desde o passado dia 8, se despenhou no Índico, não existindo sobreviventes.

Apesar das semelhanças com o acidente, Gary Hamilton destaca também as diferenças: “Deep Water é sobre um acidente que acontece num avião que cai no oceano, cujos sobreviventes tentam manter-se vivos”. “É mais complicado do que isso uma vez que há vilãos e tubarões”, explicou.

Com este adiamento, o filme só deverá chegar às salas dentro de dois anos.