Politécnico do Porto leva turismo do Tâmega e Sousa a comunicar com a China

Protocolo com Universidade de Zhengzhou assinado esta quinta-feira é o primeiro passo de uma maior colaboração com uma província no centro do país asiático.

Foto
A maioria dos docentes lecciona em politécnicos Foto: Jonas Batista/arquivo

O acordo foi assinado aquando da inauguração da “Casa de Portugal” na província de Henan, da qual Zhengzhou é a capital. Este é a primeira estrutura deste tipo na China continental e servirá como escritório de representação, divulgando produtos e projectos de investimento portugueses e procurando também promover a cultura portuguesa e as relações entre as cidades dos dois países.

A região Henan está neste momento a passar por grandes investimentos no sector do turismo e essa é uma das áreas em que os parceiros daquela província chinesa e os 11 concelhos da Comunidade Intermunicipal dos vales do Tâmega e Sousa pretendem colaborar. Os municípios portugueses querem promover na China produtos como a Rota do Românico ou a proximidade com o rio Douro, por exemplo, tentando captar visitantes e investidores.

“Esta província chinesa tem um conjunto de características que a tornam um parceiro interessante em termos de promoção, mas também de troca de experiências”, explica a presidente do IPP, Rosário Gamboa. A fase de preparação do protocolo com aquele politécnico tem também permitido abrir portas para levar produtos comerciais das mesmas regiões para o centro da China, sobretudo no sector do calçado.

Além da vertente económica, a colaboração assenta numa parceria académica, que já está no terreno com alguns projectos a nível da mobilidade de estudantes e de investigação conjunta entre as duas instituições de ensino superior. O acordo com a Universidade de Zhengzhou, que tem 170 mil estudantes, vai concentrar-se sobretudo nos domínios das Artes, Engenharia, Saúde e Gestão, sectores que fazem parte da oferta do IPP.