Ministério Público abre inquérito para apurar causas da morte de aluno de Braga

Procedimento é habitual em todos os casos de suícidio e visa despistar a eventualidade de um homicídio encoberto

Foto
nFactos/Fernando Veludo

A Procuradoria-Geral da República informou nesta quarta-feira que se encontra em curso nos serviços do Ministério Público de Braga "um inquérito de natureza criminal iniciado na sequência da morte" de um aluno da EB 2,3 de Palmeira, naquele concelho.

Segundo a PGR, o objectivo é a averiguação da causa da morte do jovem. Este procedimento é habitual em todos os suicídios, visando despistar a eventualidade de um homicídio encoberto.

"A investigação encontra-se numa fase inicial", sublinhou a PGR, em comunicado enviado à Lusa.

No âmbito desta investigação, e caso sejam encontrados elementos que o justifiquem, os mesmos serão comunicados também ao Tribunal de Família e Menores de Braga, "tendo em vista a instauração de procedimento adequado".

Em causa está um aluno que se suicidou no sábado, um acto que alguma imprensa relacionou com alegado bullying de que será vítima na escola. O aluno, no entanto, tinha outros problemas além da eventual violência escolar.

A GNR já tinha anunciado, na terça-feira, o início de uma investigação sobre o caso.

Também na terça-feira, a Inspeção-Geral de Educação e Ciência anunciou a abertura de um inquérito ao caso.

"Queremos apurar os factos", disse na terça-feira o ministro da Educação, classificando o "bullying" como "um fenómeno intolerável" nas escolas.