Paulo Portas diz que o partido tem “um comando forte e uma estratégia nítida”

Líder do CDS congratulou-se com os 82% de votos que obteve na sua moção de estratégia global.

Fotogaleria
Paulo Pimenta
Fotogaleria
Paulo Pimenta
Fotogaleria
Paulo Pimenta
Fotogaleria
Paulo Pimenta
Fotogaleria
Paulo Pimenta
Fotogaleria
Paulo Pimenta
Fotogaleria
Paulo Pimenta
Fotogaleria
Paulo Pimenta
Fotogaleria
Paulo Pimenta
Fotogaleria
Paulo Pimenta
Fotogaleria
Paulo Pimenta
Fotogaleria
Paulo Pimenta
Fotogaleria
Paulo Pimenta
Fotogaleria
Paulo Pimenta
Fotogaleria
Paulo Pimenta
Fotogaleria
Paulo Pimenta
Fotogaleria
Paulo Pimenta
Fotogaleria
Paulo Pimenta
Fotogaleria
Paulo Pimenta
Fotogaleria
Paulo Pimenta
Fotogaleria
Paulo Pimenta
Fotogaleria
Paulo Pimenta
Fotogaleria
Paulo Pimenta
Fotogaleria
Paulo Pimenta
Fotogaleria
Paulo Pimenta
Fotogaleria
Paulo Pimenta
Fotogaleria
Paulo Pimenta
Fotogaleria
Paulo Pimenta
Fotogaleria
Paulo Pimenta
Fotogaleria
Paulo Pimenta
Fotogaleria
Paulo Pimenta
Fotogaleria
Paulo Pimenta
Fotogaleria
Paulo Pimenta
Fotogaleria
Paulo Pimenta
Fotogaleria
Paulo Pimenta
Fotogaleria
Paulo Pimenta
Fotogaleria
Paulo Pimenta
Fotogaleria
Paulo Pimenta
Fotogaleria
Paulo Pimenta

Paulo Portas disse neste domingo que o CDS tem “um comando forte e uma estratégia nítida e que os 82% que a sua moção de estratégia global alcançou representam “uma larga partilha de ideias e de esforços”.

Em declarações aos jornalistas após ter votado para os órgãos nacionais do partido, Paulo Portas disse aos jornalistas: “Queria dizer-vos apenas isto. Acho que foi um bom Congresso, o CDS é um partido plural e ainda bem, mas é um partido que tem um comando firme, uma estratégia nítida e um objectivo claro. Os portugueses sabem que contam connosco para que 2014 seja o primeiro ano depois de anos dolorosos de Portugal depois da troika e o primeiro ano depois de tempos de recessão com economia com crescimento”.

Visivelmente satisfeito, o líder do CDS realçou a participação dos militantes na sua moção, considerando-a “muito boa”. E declarou: “Em tempos de restrição - e, aliás, comparando com outros congressos – 82% é uma larga partilha de ideias e de esforços. Estou muito contente”.

Num universo de mil votantes, a moção de Portas garantiu 820 votos, a de Anacoreta Correia 166 e houve ainda 14 votos brancos e nulos, segundo os resultados divulgados na madrugada deste domingo. Das noves moções globais apresentadas ao congresso, estas duas foram as únicas levadas a votos.

As votações para os órgãos nacionais do partido terminaram ao meio dia e Paulo Portas chegou ao XXV Congresso que decorre no Espaço Inovação ,em Oliveira do Bairro, Aveiro, pouco antes de a votação encerrar.