Prémio de consolação está garantido, mas o jackpot ainda pode sair

O Benfica esteve matematicamente eliminado da Champions, mas obteve a primeira vitória da história no terreno do Anderlecht. Liga Europa está assegurada.

Equipa de Jorge Jesus continua viva na Champions
Foto
Equipa de Jorge Jesus continua viva na Champions John Thys/AFP

Uma vitória, a segunda na fase de grupos da Liga dos Campeões 2013-14, garantiu que o Benfica vai continuar nas competições europeias. A equipa de Jorge Jesus foi à Bélgica vencer (3-2) no terreno do Anderlecht – o primeiro triunfo em quatro visitas aos belgas – e garantiu, desde já, na pior das hipóteses, a presença na Liga Europa. Mas os “encarnados” ainda estão vivos na Champions e a passagem aos oitavos-de-final continua a ser possível. Isto desde que o Benfica obtenha na última jornada, dentro de duas semanas, um resultado melhor frente ao Paris Saint-Germain do que aquele que o Olympiacos vier a alcançar na recepção ao Anderlecht. No caso de os gregos vencerem o Benfica terá de se contentar com a Liga Europa, independentemente do resultado que fizer na Luz, frente ao PSG.

Os últimos minutos foram, nesta quarta-feira, amigos da equipa de Jorge Jesus, a mesma que na temporada passada sofreu várias desilusões nas rectas finais de algumas partidas – como por exemplo o golo de Kelvin que derrotou o Benfica na penúltima jornada e colocou o FC Porto na liderança no campeonato passado, e o golo de Ivanovic que abateu o Benfica na final da Liga Europa. Agora, Rodrigo, no último minuto do tempo regulamentar, deu a vitória aos “encarnados”. E, em Paris, Cavani marcou no mesmo minuto para garantir a vitória do Paris Saint-Germain sobre o Olympiacos. A conjugação dos resultados ditou que as “águias” passassem de eliminadas da Liga dos Campeões para uma posição de esperança na ida à próxima fase da Champions. Não será fácil, mas pelo menos continua a ser possível.

Sílvio estava na equipa titular mas acabou por ser ausência de última hora, devido a lesão. Jorge Jesus teve de apostar em dois defesas laterais novos relativamente à partida frente ao Sporting de Braga, com Maxi Pereira à direita e André Almeida à esquerda – Sílvio e Siqueira tinham sido titulares frente aos minhotos. Ainda em relação ao triunfo sobre o Sp. Braga, Djuricic saiu da equipa, cedendo a vaga a Fejsa.

Com um meio-campo preenchido por elementos com vocação maioritariamente defensiva (Matic, Fejsa e Enzo Pérez), o Benfica demorou a assumir o comando da partida. O futebol “encarnado” era lento e previsível, sucedendo-se os passes errados. O domínio repartido deu ânimo ao Anderlecht, uma equipa que nas duas partidas anteriores em casa, para a Champions, tinha sofrido oito golos e não marcara nenhum.

A espera acabou e os adeptos belgas viram a equipa marcar: após um primeiro aviso de Massimo Bruno que Artur desviou para canto, apareceu o golo. A bola foi lançada para a área, onde Mbemba inaugurou o marcador após superar a oposição de Luisão. As culpas no lance são repartidas entre o defesa brasileiro, que não conseguiu tirar a bola ao adversário, e Artur, que demorou a sair da baliza.

Mas, paulatinamente, o Benfica começou a sentir-se confortável na partida, assumindo o comando. E restabeleceu a igualdade no marcador ainda antes do intervalo, na sequência de um lance de bola parada. Enzo Pérez marcou o livre e, com uma movimentação colectiva inteligente, o Benfica libertou Matic para o cabeceamento. O defesa do sérvio ficou para trás e a bola foi para o fundo da baliza.

A vantagem “encarnada” chegou no início da segunda parte, graças a um autogolo de Mbemba. Enzo Pérez colocou a bola em Gaitán, cujo remate foi desviado para a própria baliza pelo defesa congolês. Só que o Anderlecht não baixou os braços e Massimo Bruno fez o 2-2, com um belo remate de primeira, sem hipóteses para Artur.

Em Paris, o Olympiacos fazia o 1-1 frente ao Paris Saint-Germain, e a conjugação dos dois resultados deixava os “encarnados” matematicamente fora da Liga dos Campeões. Mas dois golos em cima da hora reacenderam a esperança benfiquista: Rodrigo, num contra-ataque rápido, fez o 3-2 para o Benfica. E Cavani garantiu a vitória dos parisienses. O sonho de jogar a final da Liga dos Campeões no Estádio da Luz segue vivo.

Grupo C
Anderlecht-BENFICA, 2-3
PSG-Olympiacos, 2-1

Classificação
1.º Paris Saint-Germain 5 jogos/13 pontos
2.º Olympiacos 5 jogos/7 pontos
3.º BENFICA 5 jogos/7 pontos
4.º Anderlecht 5 jogos/1 pontos

Última jornada (10 Dezembro)
BENFICA-Paris Saint-Germain
Olympiacos-Anderlecht

Sugerir correcção