Subsídio apenas chega a 44% dos desempregados

Em Agosto mais de 387 mil pessoas tinham prestações de desemprego.

Valor do subsídio pago tem vindo a cair.
Foto
Valor do subsídio pago tem vindo a cair.

O número de desempregados a receber prestações de desemprego em Agosto aumentou, mas os apoios continuam a deixar de fora mais de metade. Os dados divulgados nesta segunda-feira pela Segurança Social dão conta de 387.126 pessoas a receber subsídio de desemprego ou subsídio social de desemprego.

Tendo em conta os últimos dados do Eurostat, que dão conta de 878 mil desempregados em Portugal durante o mês de Julho, conclui-se que a protecção apenas chega a 44% das pessoas sem trabalho, deixando sem apoio mais de metade. Ainda assim, o número de pessoas a receber apoios no desemprego teve um crescimento ligeiro (0,8%) em relação a Julho e de quase 5% face ao ano passado.

O valor médio das prestações de desemprego foi, no final de Agosto, de 481,94 euros. Trata-se de uma redução de 0,5% face a Julho e de 4% em relação ao ano passado.

O valor da prestação de desemprego tem como referência o salário dos desempregados quando estavam no activo e está sujeito a limites. Desde o ano passado, o Governo alterou as regras do subsídio de desemprego. O limite máximo desceu de 1258 euros para 1048 euros e após os primeiros seis meses a prestação leva um corte de 10%. Estas medidas influenciam o valor do subsídio.

Os números da Segurança Social incluem o subsídio de desemprego, o subsídio social de desemprego inicial, o subsídio social de desemprego subsequente e o prolongamento do subsídio social de desemprego.

Os dados da Segurança Social dão ainda conta de uma diminuição do número de crianças e jovens a receber abono de família, interrompendo o crescimento mensal que se verificava desde Janeiro deste ano. Perto de 1500 crianças e jovens perderam o direito ao abono de família entre Julho e Agosto. Ao todo, havia 1.198.669 beneficiários, menos 0,12% do que em Julho e menos 1,3% face ao ano passado.

As prestações de rendimento social de inserção (RSI) também registaram uma quebra no mês de Agosto. Os dados que hoje foram divulgados online revelam que havia 265.259 beneficiários, menos 1,6% do que em Julho e menos 10,2% do que no mesmo mês de 2012. Também o RSI foi alvo de alterações legislativas, que têm influenciado o acesso a esta prestação.

Já o valor pago a cada beneficiário aumentou ligeiramente, tendo chegado a 83,28 euros. Este valor compara com os 82,81 euros em Julho e com os 81,47 do ano passado.