Dizem as apostas que Murakami volta a ser o favorito ao Nobel da Literatura

Segundo a casa de apostas Ladbrokes, o escritor japonês tem uma em três hipóteses de vencer o Nobel. António Lobo Antunes é o único português na lista, embora muito longe do topo.

Já no ano passado o escritor japonês era apontado como o favorito
Foto
Já no ano passado o escritor japonês era apontado como o favorito Reuters

Já depois de no passado ter sido apontado como o principal favorito, Haruki Murakami volta a destacar-se na corrida ao Prémio Nobel da Literatura, que deverá ser anunciado em Outubro (a data não foi ainda divulgada). O escritor japonês surge em primeiro na casa de apostas Ladbrokes, seguido da norte-americana Joyce Carol Oates.

Apesar de nem sempre antecipar a escolha da Academia Sueca, que a esta altura ainda não sabe quem será o premiado, o mercado das apostas é um indicador a ter em conta. Aponta, pelo menos, os que maior probabilidade têm a partir de uma lista de cem nomes favoritos. No ano passado, Murakami já ocupava o topo da referida lista, mas o Nobel acabou por ser entregue ao chinês Mo Yan, o n.º 2.

Haruki Murakami, autor de Kafka à Beira-Mar e 1Q84 (edição Casa das Letras), surge como favorito numa altura em que o seu novo livro, Colorless Tsukuru Tazaki and His Years of Pilgrimage, está a ser traduzido para inglês, devendo chegar às lojas no próximo ano. No Japão a obra foi editada em Abril e provocou uma grande correria às livrarias, o que levou a que a editora japonesa optasse por duplicar a tiragem de 500 mil exemplares para um milhão.

De acordo com a Ladbrokes, Murakami, 64 anos, tem uma hipótese em três de levar para casa o prémio da prestigiada academia sueca, o mais ambicionado no mundo por qualquer escritor. Logo a seguir surge a escritora Joyce Carol Oates, com uma em seis. Seguem-se o húngaro Peter Nádas, com uma em sete), o poeta sul-coreano Ko Un (uma em dez) e a canadiana Alice Munro (uma em 12).

O top dez é completado com o poeta sírio Adonis, que este sábado esteve na Gulbenkian, no âmbito do ciclo Grandes Lições, do Programa Próximo Futuro. Considerado o maior poeta árabe vivo, Adonis, que em 2011 foi o favorito nestas apostas depois da Primavera Árabe, acabando por perder para o poeta sueco Tomas Tranströmer, está agora em sexto com a hipótese de ganhar o prémio de uma em 14. Seguem-se o norte-americano Philip Roth e o israelita Amos Oz com uma em 16, o norte-americano Thomas Pynchon e o queniano Ngugi Wa Thiog'o com uma em 20.

Na lista, à semelhança de outros anos, surge apenas um português: António Lobo Antunes. No entanto, as probabilidades de o escritor vencer são menores do que no ano passado. Na lista da Ladbrokes Lobo Antunes surge agora com uma hipótese em 100, quando em 2012 a probabilidade era de uma em 25.

Mas há ainda mais dois autores de língua portuguesa nesta lista, um repetente, que é o poeta brasileiro Ferreira Gullar, e o moçambicano Mia Couto, um estreante na lista dos favoritos. Ambos têm as mesmas probabilidades de Lobo Antunes.

Em breve saberemos se as apostas se confirmam. Desde 1901, foram já premiados com o Nobel da Literatura 109 escritores, dos quais apenas 12 eram mulheres.