Aliado de Angela Merkel com maioria absoluta na Baviera

Os liberais, parceiros da chanceler no governo federal, não devem sequer entrar no Parlamento deste estado do Sul.

A comemorar a vitória na sede da CSU em Munique
Foto
A comemorar a vitória na sede da CSU em Munique CHRISTOF STACHE/AFP

A União Social Cristã (CSU), o partido gémeo da CDU da chanceler Angela Merkel na Baviera, venceu as eleições no estado-federado do Sul com maioria absoluta, segundo as sondagens à boca das urnas.

Com 49% dos votos, o partido conservador liderado por Horst Seehofer conseguirá a maioria dos 180 lugares de deputados do parlamento bávaro, diz a emissora Deutsche Welle. Os sociais-democratas (centro-esquerda) terão obtido 20%.

Mas segundo estas sondagens à boca das urnas, os liberais, que eram parceiros das CSU no Governo da Baviera, e que são também os aliados de Merkel no Executivo federal, não conseguiram ultrapassar a barreira de 5% necessária para entrar no parlamento, ficando nos 3%.

Como previsão para o que pode acontecer nas eleições nacionais de domingo, o resultado dos liberais é mau para Merkel — sem ele terá de se sujeitar provavelmente a uma grande coligação com os sociais-democratas ou, uma hipótese muito menos provável, uma coligação com os Verdes, o que seria inédito a nível nacional.

Mas o resultado da Baviera pode afectar o resultado de domingo, levando apoiantes da CDU a decidir-se por um voto táctico — votar nos liberais para "puxar" a CDU mais para a direita. E a votação democrata-cristã poderá assim diminuir.

A última sondagem do instituto Emnid, publicada pelo jornal de grande circulação Bild am Sonntag, dá 39% à CDU (queda de um ponto) e ao SPD 26% (subida de um ponto), 5% aos liberais e 4% ao partido anti-euro AfD — e se este conseguir um pouco mais de votos e entrar complicará a aritmética das coligações dificultará uma coligação democratas-cristãos-liberais.