Cavaco já transmitiu o seu “pesar” pela morte de mais um bombeiro

Já morreram seis bombeiros este ano combate aos fogos.

O Presidente da República revelou nesta quarta-feira que já falou com o presidente da Câmara de Carregal do Sal, a quem pediu para apresentar o seu pesar pela morte do bombeiro da corporação daquela localidade.

"Já hoje tive oportunidade de falar com o presidente da câmara de Carregal do Sal para apresentar o meu pesar aos familiares e à corporação de bombeiros", afirmou o chefe de Estado, numa breve declaração aos jornalistas à saída da cerimónia de entrega do Prémio Champalimaud de Visão 2013.

Bernardo Cardoso, de 18 anos, da corporação de Carregal do Sal, morreu ao início da noite de terça-feira no Hospital da Prelada, no Porto, onde estava internado desde quinta-feira da semana passada (29 de agosto), depois de ter ficado ferido num incêndio na Serra do Caramulo.

Com a morte deste jovem, sobe para seis o número de bombeiros que morreram este ano no combate aos incêndios florestais.

O jovem ficou com queimaduras em 55% do corpo no dia em que, no mesmo incêndio (em São Marcos/Muna, na Serra do Caramulo), morreu a bombeira Cátia Pereira Dias, de 21 anos, e um terceiro bombeiro ficou ferido com gravidade.

A notícia da morte de Cátia Pereira Dias foi conhecida enquanto se realizava o funeral de Bernardo Figueiredo, de 23 anos, da corporação do Estoril (Cascais), que não resistiu a ferimentos graves resultantes de outro incêndio também no concelho de Tondela.

Na Serra do Caramulo morreu ainda, no dia 22 de Agosto, a jovem Ana Rita Pereira, de 24 anos, pertencente à corporação de Alcabideche (Cascais).

No mês passado morreram também António Nuno Ferreira, de 45 anos, operador de central no quartel dos bombeiros de Miranda do Douro, e Pedro Rodrigues, de 40 anos, que combatia um incêndio no concelho da Covilhã.

Os incêndios florestais consumiram até ao final de agosto uma área de 94.155 hectares, mais 25% do que em igual período de 2012, segundo o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas.

O último relatório provisório sobre os incêndios florestais adianta que entre 1 de Janeiro e 31 de Agosto foram registadas 14.143 ocorrências de fogo, menos 1.690 do que no mesmo período de 2012.