Toby Melville/Reuters
Foto
Toby Melville/Reuters

Já há hambúrgueres proveta, feitos a partir de células estaminais de vaca

O hambúrguer in vitro pesava 142 gramas e custou 250.000 euros: foi fabricado a partir de células estaminais de vaga

O primeiro hambúrguer criado ‘in vitro’ e fabricado a partir de células estaminais de vaca foi cozinhado e comido esta segunda-feira em Londres, pesava 142 gramas e custou 250.000 euros. Dois voluntários saborearam o hambúrguer nascido em laboratório, resultado do trabalho do cientista holandês da Universidade de Maastricht, Mark Post, segundo a agência France Presse.

A equipa do investigador levou seis semanas para fazer o hambúrguer a partir de 20.000 minúsculas fatias de carne cultivadas em laboratório, a que juntaram pão ralado, sal, ovo em pó, bem como suco de beterraba e açafrão para dar cor.

“O nosso hambúrguer é fabricado a partir de células musculares retiradas diretamente da vaca. Não modificámos nada. Para que isto resulte deve ter o mesmo aspeto, a mesma consistência e, esperamos, o mesmo gosto que o verdadeiro”, disse Mark Post.

O cientista considera que a experiência é “importante, pois a carne produzida em laboratório oferece uma solução para grandes problemas que o planeta enfrenta”, ao permitir criar carne à vontade e sem danos significativos para o ambiente.

Com o aumento da população mundial, “a procura de carne vai duplicar nos próximos 40 anos. Actualmente utilizamos 70 por cento das nossas capacidades agrícolas para produzir carne. Percebe-se porque é que é preciso encontrar alternativas”, sublinhou Mark Post.

O investigador assinalou ainda que o fabrico de carne em laboratório permitirá reduzir a emissão de gases com efeito de estufa que resulta da criação do gado.

Entre os dois provadores do hambúrguer, a imprensa britânica esperava encontrar o empresário que financiou a experiência no valor de 250.000 euros, um custo proibitivo que terá de ser reduzido. A equipa de Post acredita no início da comercialização daqui a entre 10 a 20 anos.